quinta-feira, 19 de maio de 2016

pensamentos perdidos - "pot-pourri" de versos soltos - republicação de 3 postagens antigas

pensamentos perdidos


(Hoje, posto 3 pensamentos perdidos do blog antigo, quando eu ainda não sabia que rumo tomaria esse tema… talvez, então, as postagens estivessem apropriadas ao tema: perdidos!)

Originalmente  publicado no antigo blog
"Menna Comentários", precursor deste.
Data da postagem original: 26.02.2016.
Comentários na postagem original:  2
Visualizações até ser retirado:  105


Vês quanta coisa sonhada,
quantos poemas sobre o mar?
Quanta coisa não falada,
pelo medo de chorar?
Medo de um adeus…?
Ouvir um “não”, talvez,
fugir do “não" outra vez,
medo da dor…
Por que não falar de amor…?
Quem disse pra não sonhar…?
Guardar os sonhos pra si,
esconder-se ou desistir,
por não querer errar…?
Não sei…
Não quero viver assim,
escondendo “eu" de mim,
por medo do que vou ver.
Por não deixar de ouvir,
algo que pode ferir,
não vou desistir de viver.

Vês? Ainda há vidas.
Há poemas sobre o mar!
Há muito o que viver…
… talvez haja mais pra sonhar!

(Conto que estou escrevendo… Provisoriamente tem o título de “Entrelinhas”, porque a intenção é fazer o leitor descobrir as verdades nas entrelinhas… podem ser as verdades dos personagens… ou as suas próprias…)


pensamentos perdidos

Originalmente  publicado no antigo blog
"Menna Comentários", precursor deste.
Data da postagem original: 22.02.2016.
Comentários na postagem original:  nenhum
Visualizações até ser retirado:  71

 "Velas que são luzes
Caminhos no ar…
Antes era o fogo
A vontade de voar…”

(De outro conto que jamais escrevi... mas ele não morreu... em algum lugar está vivo em mim... sufocado... pedindo pra viver…)


pensamentos perdidos

Originalmente  publicado no antigo blog
"Menna Comentários", precursor deste.
Data da postagem original: 18.02.2016.
Comentários na postagem original:  zero
Visualizações até ser retirado:  69

Preciso falar de amor,
Contar uma estória de dor,
Ou algo assim.
Falar de personagens sem nome,
Gritar da dor que os consome,
E que está aqui, dentro de mim.


(Este é do conto de mim mesmo…)

24 comentários:

  1. Caro amigo "escrevedor "!!!!!
    Hoje meu dia ficou mais iluminado e me deparo com estes versos...tão pra mim neste momento...
    ...falemos de tudo...
    ...não tenhamos medo dos"nãos "...
    ...falemos de amor...
    ...falemos de sonhos...
    ...e nunca desistamos de viver nosso grande Amor!!!!
    Façamos de nossos sonhos realidades!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falemos, pois....!!!!!!!!!
      Mil obrigados, Silvina!!

      Excluir
  2. Sim. Há poemas sobre o mar. Há tanto ainda o que sonhar! Sempre!
    E por que, então, não falar de AMOR?!
    XXXXXXXXXXXXXXXXXX
    E antes já havia o VERBO que, pelo FOGO e pela ÁGUA, se fez CARNE, semente da vontade de VOAR.
    XXXXXXXXXXXXXXXXX
    Sim, precisas falar de AMOR!
    Contar muitas histórias de dor, mas de gozo também.
    Falar de personagens anônimos, que vivem em teu mundo de dentro. Seres imaginários-reais, de quem os gritos, se contidos, haverão de explodir dentro de ti.
    XXXXXXXXXXXXXXXXXX
    Meu abraço, POETA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai ai.... (suspiro BOM)...
      Penso que consegues unir o que era esparso, desconectado, e encontras a relação entre tudo... ... e fazes poesia....!
      Mil obrigados, escritora...!!!

      Excluir
  3. Lindos versos poeta....Há muito que viver...Há muito que sonhar...Há pouco o que sofrer...Há muito que amar....
    Muito bom ler vc, poeta Menna...torna o dia mais leve e suave...obrigada!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ... e gentilezas como a tua, torna minha noite, quando venho aqui responder, mais leve, mais suave.... ah... como me fazes bem!!!
      Obrigado, Tel!!

      Excluir
  4. Lindos versos....
    Como sempre tu nos trazendo cor,leveza e delicadeza...
    Deixando nosso dia mais iluminado...
    Obrigada autor pela beleza que nos oferece...!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela gentileza que me devolves....
      Mil obrigados...!

      Excluir
  5. Hoje sua poesia mais do que mexeu... O mar... o amor... a dor... os sonhos... os medos... Tudo isso tem um pouco em cada um de nós. Pode até ser com sentimentos diferentes... Mas carregamos dentro de nós um pouco de tudo... Sinta-se abraçado, poeta! Gratidão por tanto que escreves bonito... por tanto mexer com o meu eu...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, e como eu me senti abraçado!!
      ... e incrível... eu escolhi postar essas três juntas (foram três postagens diferentes, no blog anterior), porque eu as achava tão desconectadas, tão soltas... com tão pouco a dizer... e recebo tudo isso de volta..... ah, professora...
      Mil obrigados....!!!!

      Excluir
  6. Parabéns querido amigo, cada dia vc vai expressando palavras que nos fazem caminhar nas asas das emoções, no imaginário cenário em que cada um de nós contamos nossos valores em busca das cenas que vc nomina e nós surfamos nas ondas do nosso mar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Dr, Izamir... a cada dia fica mais suave ler-te....!!
      Tenho a impressão, que estás soltando o poeta que existe em ti... já fico esperando para ver qual o presente que haverá de dar-me, todos os dias, por meio do teu comentário...!!!
      Super obrigado...!!

      Excluir
  7. Ainda bem que existe a poesia de Menna pra renovar a esperança, a fé, o amor pela vida.
    Muito sentimento. Certeza de que vale a pena viver.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Maria.... vale SEMPRE e MUITO viver... até para receber gentileza assim, que me faz tão imensamente feliz, embora certamente sabendo que é muito mais a tua generosidade do que qualquer verso solto que eu possa haver postado...
      Mil obrigados, Maria Zélia!!

      Excluir
  8. Isso mesmo amigo. O bordão amar é sofrer está equivocado, fatiado e,portanto, incompleto. Amar não é sofrer, mas ter coragem de viver o desconhecido e incontrolável, que, por vezes,pode irromper em sofrimento. Amar é, portanto, e antes de tudo, um ato de coragem, coragem daqueles que desejam viver a plenitude humana, mesmo que somente por alguns instantes possam viver no paraíso do amor.
    Parabéns por mais estás belíssimas palavras, que certamente brotam de uma alma conectada com a natureza verdadeiramente humana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Barbaridade!
      Muito bonito o que escreveste, Márcio!!!!!
      Acho que pensamos muito parecidos nesse ponto! Realmente, obrigado.....!!!!!!!!

      Excluir
  9. Eecrevo com amor e paixão.... As coisas do coração..... transformo à minha dor.... com tanto amor.... poeta que sou.... escrevo sobre... amor ...razão. ..emoção ....sonhos ....vida ...e nação....falo dos fatos com razão....vivo neste mundo de emoção...falo do eu...e de mim....tudo conto até o fim...falo do mar....onde posso mim encontrar ....com tantas coisas pra narrar....narrar o que....algo que pode acontecer..... Entre toda a nação...escrevo com o meu coração....São palavras meu senhor ...escrita com amor...vivido por um poeta ....que sou ....escrevo com expiração sem medo e com razão....falo da vida de uma nação.... com tanta expressão ....escrevo pra essa nação....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, como é bom e solto esse teu ritmo..... super obrigado....!!!!!!!!!!
      Sempre gosto demais!!!!!

      Excluir
  10. Parabéns meu amigo poeta...seja sempre assim....escreve pra mim...algo bom até o fim...fim do que ....o que vai escrever....com emoção

    ResponderExcluir
  11. Aí... Aí... Sabe o que é melhor, alem das palavras deste autor?! Os comentários que enriquece o todo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E sabes o que e melhor que esse melhor...?
      ... gentileza assim como a tua...!

      Excluir