domingo, 15 de maio de 2016

pensamentos perdidos - ... te ser suficiente

Pensamentos perdidos…:

Originalmente  publicado no antigo blog
"Menna Comentários", precursor deste.
Data da postagem original: 17.02.2016.
Comentários na postagem original: nenhum
Visualizações até ser retirado:  97

Nunca fui o melhor em nada…

Nunca fui o melhor nem mesmo em não ser o melhor…

Nunca quis ser o melhor pra ti.

Queria apenas te ser suficiente…!


(De um conto que estou escrevendo… mas o personagem está lutando comigo, dentro de mim… e às vezes parece ser mais forte que eu e se recusa a dizer o que lhe exijo que diga. Preciso conhecê-lo e descobri-lo… só assim conseguirei escrever o conto!)

OBS: este texto deu início ao tema “Pensamentos Perdidos” no blog Menna Comentários. Depois de algumas postagens, foi que iniciei a postagem do Conto de Ella em capítulos. Já tenho duas novas séries inéditas (bem curtas) para publicar no tema “pensamentos perdidos”, o que farei intercalando com as postagens do blog anterior!


Por Luís Augusto Menna Barreto

39 comentários:

  1. Bom dia Doutor!! Suas mensagens, contos crônicas são maravilhosas!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tatiane!
      Super obrigado pelo teu comentário!! Fico muito feliz mesmo que visites o blog!
      Espero que continues visitando e que uma ou outra postagem possa ser do teu agrado e te fazer sorrir!

      Excluir
  2. Ser suficiente é o bastante qdo se ama de verdade....bom dia, poeta...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tel... de fato. Quando o amorno exige condições, quando é amor de doações, ele se basta, sentindo-se suficiente...!
      Um imenso abraço!!!!!!

      Excluir
  3. Ser suficiente,às vezes é ser o melhor!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca pensei exatamente sobre isso... eu disse... esse personagem ficou tão forte em mim que eu não consegui mais escrevê-lo... ele produzia frases que não eram as que eu diria...
      Instigado por teu comentário, ouso falar que talvez ser suficiente seja melhor se essa fora a exigência de quem se ama...
      Mas realmente não conceituo o "suficiente"... que varie de acordo com a pessoa destinatária do amor...!
      Mil obrigados Michele!

      Excluir
  4. Lendo agora imagino que se tornou o conto de Ella acertei?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estás no caminho certo, Shirley...
      A menina para quem ele dizia, era Ella, certamente... mas o personagem "dele", eu mudei. Quando o conto nasceu em uma madrugada, apenas, eu sabia que não poderia ser esse personagem que eu estava escrevendo. Eu,d e alguma forma tinha que retirar dele os diálogos... decidi que o conto seria somente narrativo, porque, com diálogos, eu não conseguiria dominar o personagem!
      Então, de alguma forma, acertaste!
      Super obrigado!

      Excluir
  5. Se suficiente não seria o melhor? Suficiente... Melhor...
    Qual deles satisfaz? Quem sabe...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mana, a resposta pra ti é a mesma que eu já fiz para a Michele... se a pessoa amada exige que seja o melhor, então ser melhor é suficiente......!
      Um baita beijão!

      Excluir
  6. E o suficiente bastaria, complementaria...
    Então, caro amigo, sejamos nós mesmos, sendo-nos suficientes, unificarmos nosso querer...
    O amor que transborda as almas é suficiente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei nem o que responder... achei tão bonito:
      "O amor que transborda as almas é suficiente"...
      Não vou responder... só te copiei...
      Obrigado!

      Excluir
  7. És suficiente... Simplesmente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, ai...
      que lindo...! Super obrigado, Sylvia...!
      Super obrigado!!!

      Excluir
  8. "Nunca fui o melhor em nada…"

    Não. Eu mentiria se dissesse que eu nunca fui a melhor em nada. Fui a primeira no Concurso de Bambolê, no Jardim das Borboletas, na praça principal de minha cidade.
    Bamboleei bonito! Levava o bambolê da cintura às pernas, voltava com ele à cintura, levava-o acima dos peitos, passava-o para o pescoço, tirava-o com a mão esquerda, rodava-o em todo o braço, passava-o para o braço direito, chegava com ele até a mão e finalizava, rodando-o com o dedo indicador.
    Acho que é por isso que bamboleio na vida.


    "Nunca fui o melhor nem mesmo em não ser o melhor…'

    Sempre fui a melhor em não ser a melhor em fazer qualquer trabalho manual. Tentei fazer vários. Depois de diversas tentativas, reconhecendo a minha total inabilidade, nunca me vexei em pedir socorro. Por exemplo jamais me arvoro a pregar um botão.
    Mas ninguém pode ser melhor em tudo! Eu já fui a Rainha do Bambolê.


    "Nunca quis ser o melhor pra ti."

    Sempre quis ser a melhor possível para todos os SERES do meu amor. Nunca quis substituir e nem ser melhor que ninguém. Nunca quis menosprezar as pessoas que antes estiveram em meu lugar. Nunca quis magoar as pessoas que, por acaso, ocupavam, no espaço do amor, o mesmo lugar que eu. Mas que eu quis ser sempre a melhor que eu podia me tornar, para cada SER dos meus amores, isso eu quis, sim.
    E mais: vou continuar querendo.


    "Queria apenas te ser suficiente…!"

    Acho que me bastava ser o suficiente. Ou não?! Não. Não me bastava. Ou melhor, ainda não me basta. Sempre tentei ser, nem que fosse só um pouquinho, mais que suficiente para cada SER do meu amor, enquanto ele assim for. E como consequência dessa tentativa, percebo o meu amor aumentar.
    O perigo é o que diz TOM JOBIM em sua canção PRECISO APRENDER A SER SÓ:
    (...) Ah! O amor quando é demais
    Ao findar leva paz.
    Me entreguei sem pensar
    Que a saudade existe
    E se vem é tão triste. (...)


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu POETA! Valeu pelos versos que me fizeram viajar em mim e pelos caminhos que outras linhas tuas me farão percorrer, no meu mundo de dentro e no meu mudo de fora.
      Gratíssima!

      Excluir
    2. Grato eu....!
      E grato ao mundo pelas diferenças... nunca consegui ser como tu... e sempre me contentei com ser suficiente...
      Quando me descobri suficiente ao meu amor, não tentei ser mais... fico, sempre, com medo de sufocar o amor (vendo-o como planta que é preciso regar, porém se colocar água demais)...
      Quero a água na medida... quando descubro que é suficiente, quero manter... não voltar a ser menos... nem tentar ser o mais e afogar o amor...
      Sei lá... acho que por não me saber melhor em alguma coisa, suficiente é minha medida...!

      Excluir
    3. Pois eu, POETA, começo achar que essa discussão nossa é só uma questão terminológica. Na verdade, nem sei se o meu melhor atinge ao suficiente. Talvez nem atinja. Talvez seja apenas o meu melhor, ou o ideal daquilo que seria o meu melhor. Quem sabe, até menos do que o suficiente. Porém, nem sempre consigo atingir ao melhor que almejo.

      "nunca consegui ser como tu... e sempre me contentei com ser suficiente..."

      Para aceitar esta tua frase, só se eu entender que suficiente aí é sinônimo de muito mais que melhor. Tu és tão mais equilibrado do que eu; tão mais comportado! Pegas a palavra e com ela trabalhas todos os dias. Já eu... Entre um trabalho e outro fico no limbo, vagando entre o céu e o inferno.

      Um abraço, POETA!

      Eu queria ser como tu és.

      Excluir
    4. Ah, não.... não querias ter meu jeito... não querias ser eu, senão te perderia...
      A mim, tenho-me todos os dias... a ti, tenho os poucos que a distância e o "não conhecer" permite...
      Não seja como eu... eu ja me sou. Sê, pois, tu... para que possamos ter um pouco!

      Excluir
  9. Não sei mim relatar ...em qualquer hora ou em qualquer lugar...Então decidir à falar ....Não sei comessar ....Não sei do quê sei ...Não sou o melhor ...melhor que sou ..
    Talvez o que ...o que é que é ...que não sou o melhor...melhor que sou ...sou um sonhador ....vivendo o suficiente ...fazendo algo contente ...Não quero ser o melhor ....mas vou mim esforçar .....tento ser o diferente. ..o mais envolvente ....o melhor que for ...tento ser o amor ...Não sou bom ...ou seja ...o melhor amor...tento ser... eu assim ....dou o melhor de mim ...amor que sou em silêncio ficou ...caminho pra anda ...vida pra amar ....coração puros pra encontrar ....melhor que sou não posso me expressar...Não vou mim envolver.... sou sei é escrever...pensamento virar. ..eu vou mim encontrar....novas histórias vou narrar... com amor e perfeição .... escrevo algo pra nação ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Geraildes...
      Realmente obrigado. Obrigado por tu ousares com as palavras, em buscar o ritmo, em fazer, do teu jeito, um recontar do que escrevo.
      Muito obrigado!

      Excluir
  10. Creio que não temos que tentar ser o melhor, mas apenas nós mesmo. Inconpletos, indecisos, melhorando a cada dia. Valeu Menna! Além das crônicas maravilhosas você trás temas para refletirmos. Um abraço...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Abraço a ti, Roberto!
      Adorei: "... não temos que tentar ser o melhor, mas apenas nós mesmos."
      No fim, acho que deve ser simples assim... se nós mesmos não complicarmos!
      Um imenso abraço!

      Excluir
  11. Nossa, até me assustei qdo li, logo abaixo do texto, a revelação de que foi, a partir desse, que começou o "Conto de Ella"!
    Incrível como me conectei, imediatamente, a ele! Como "Ele" é transparente e doce... Como é indescritivelmente, suficiente ao outro, a quem se propõe ser e viver! Tão lindo, tão carinhoso em seu jeito de ser, que identifiquei no primeiro suspiro, qdo ainda nem haviam palavras!
    Belíssimo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ... pois, poetiza, ainda não há palavras é para agradecer essa tua gentileza...
      ... obrigado... Como é suave a forma como te expõe... como é fácil e bom de te ler-te.
      Obrigado!

      Excluir
  12. Agora pela manhã em SP chove e faz 17 graus muito diferente do meu tórrido estado e da minha ternurinha Belém dos 35 e das belas mangueira que além das sombras, alimentam o passante com seus frutos saborosos degustados na beira do rio Pará braço do Amazonas.
    Poxa diriam vcs porquê está declaração de amor que não tem relação com o lindo texto. PORQUE o que vcs escreveram não deixou espaço pra mim. É tão emocionante acordar lendo o que vcs comentam. Valeu poeta obrigado mais uma vez pelo espaço e a saudade que sinto pra voltar pra casa. Volto na quarta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dr. Izamir...
      ... que bem que São Paulo está fazendo. Quanta inspiração!!
      Que bonito...
      Fale sempre dessa saudade, Dr Izamir... fales sempre dessas memórias tão boas, tão suaves, tão inderrotavelmente verdadeiras...!!!
      Mil obrigados...!!

      Excluir
  13. O bom desse espaço, é que além do que o poeta nos apresenta, vem de cada um, os mais perfeitos comentários, que às vezes, é até melhor ficar calada... O poeta não só nos oferece sua alma através do que escreve, como também abre portas para a criação de novos laços de amizades. Estou adorando tudo isso... E como amiga, eu quero dar o meu melhor. Obrigada, poeta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Professora... nem sei o que dizer!
      O que está havendo com todos...??? que coisa maravilhosa!
      Os comentário estão superando, de forma tão linda, o texto postado...
      Como isso é maravilhoso e gratificante...!
      Mil obrigados...!!!!!!!!!!

      Excluir
  14. Esse são os que chamo de filosóficos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thais.... não sei se falas do texto, ou dos comentários acima... se for dos comentários, CONCORDO PLENAMENTE!!!
      Nessa postagem, o pessoal tá super inspirado... tem alguns que sequer consegui responder direito...!!!!

      Excluir
  15. Mas os comentários estão filosóficos, pois o poeta veio nessa manhã, mais do que filosofando... rsrsrsrsrs Tudo se resume nas escolhas. É o tipo de escolha que nos faz o que somos. Falo isso sempre, aos meus sobrinhos e alunos: "Cuidados com suas escolhas!" Temos que vê o que é bom. Sem esquecer de dar o nosso BOM ao outro. O bom que existe em mim, passa a ser o bom no outro, se assim ele fizer a escolha desse "bom"! Nem sempre o que é bom para mim, é bom para o outro (mesmo sendo). Tudo depende da nossa escolha! Espero que o meu lado bom, chegue até você, que se aproxima do que sou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah professora... teu lado bom (há ruim...?) sempre me alcança...!! E como é bom!!!!
      Mil obrigados....!!!

      Excluir
  16. ERRATA: No comentário acima, lê-se cuidado, em vez de cuidados. (3ª linha)

    ResponderExcluir
  17. Gente... ainda preciso me adaptar aos blogs... tentei fazer um comentário para a publicação de hoje, "ESCOLHAS" e caiu aqui... kkkkkkkkkkkk Por favor, não riem de mim, só eu posso. kkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, mas se "escolheste" comentar aqui, aqui está muito bem posto...!!!
      Ficas à vontade com a escolha que fizeste...!!
      Mil obrigados...!!!

      Excluir
  18. Eu nunca fui melhor em nada...
    Mas talvez fui melhor em ser suficiente para mim mesma. Em alguns momentos não foi o suficiente, mas foi o melhor que pude fazer por mim! Mas seus textos são excelentes, demorei a comentar mas faz tempo que acompanho. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como fico feliz que passaste, então, a comentar...! Recebo isso, como uma especial gentileza que me fazes.
      Quanto ao comentário, o texto é recitado por um personagem que nem consegui dominar, então abandonei o conto (por um tempo, ao menos... às vezes, depois de um tempo, o personagem amadurece - ou eu - e consigo escrevê-lo).
      ... mas assim como tu, também a escritora Ana Macedo, acima, refere que importa, antes, ser o melhor possível... ou, como tu muito precisa colocas, ser o melhor a ser suficiente em si mesma...
      ... o contexto (que é possível ao leitor de saber, eis que publiquei apenas um trecho sem qualquer entorno), era o personagem falando carregado de certa decepção, quando a menina diz a ele que não em certeza que ele seja o melhor para ela.... ele a olha nos olhos e responde isso... quase que para si mesmo, descobrindo-se...
      ... mas não era isso que EU QUERIA que ele houvesse dito... eram outras frases... e o personagem não me obedeceu... foi nesse trecho que eu o abandonei...!
      Super obrigado por teu comentário!!

      Excluir