quarta-feira, 18 de maio de 2016

poesia de ver - ... aquecendo...!

Poesia de Ver:



“Pobrezinho de ti, ipê… quando mais precisarias abrigar-te do frio, o outono retira-te todas as folhas e flores…”

“Ah, mas não é o outono que me retira as folhas. Eu que as jogo no chão!”, tu me respondeste.

Mas por que fazes isso?”, perguntei.

“Eu jogo minhas folhas no chão, para que te sirvam de tapete e protejam teus pés do frio, para que jamais deixes de visitar-me!" 

Texto por Luís Augusto Menna Barreto

Imagem gentilmente cedida pela artista fotográfica Ane Matsuura
(@annematsuura1)

44 comentários:

  1. Muito obrigada por fazer as manhãs mais agradáveis de se ver e sentir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado mil vezes a ti, por entregar o poema pronto em imagem... o que fiz foi apenas descrever o que descobriste...!

      Excluir
  2. É isso aí..Tu fizestes nossa manhã doce,suave...!!
    Assim como tu que jogas tuas folhas que nos servem de tapete..E sempre temos a "necessidade"de voltar...
    Linda poesia!!
    Linda imagem!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voltes sempre... haverá o tapete à espera... Não deixas de visitar...!

      Excluir
  3. Verdade Michele, o ipê faz igual ao nosso querido amigo poeta Menna que nos presenteia com seus escritos e aquece nossos corações diariamente e sempre,sempre queremos retornar....lindo poeta...Parabéns!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Retines sempre Tel...!
      Como o ipê, fico aqui, torcendo por tua visita. Fico imóvel no blog... a esperar. Sinto-me, sim, o ipê... e também eu balanço para minhas letras sirvam-se de tapetes!

      Excluir
  4. Bom dia, ahhh Menna, magnífico.
    Somente um amor puro, sem interesse e muito intenso...é capaz de desnudar-se totalmente, deixar exposto seus mais íntimos desejos, medos, incertezas, sonhos para demonstrar seu, respeito, admiração e amor à alguém!
    Simplesmente Divino!
    Como sempre parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como responder a tanta gentileza?
      Mil vezes obrigado.... hoje, peço tua permissão e a de todos, para dividir cada obrigado com a artista que nos presenteou com a imagem: Ane Matsuura (@annematsuura1) !

      Excluir
  5. Respostas
    1. Ôh, guria... mil vezes obrigado a ti, também!!!
      Espero que estejas aproveitando muito teus dias em Belém!!!!!!

      Excluir
    2. Ô..... Si tô...... Nem vontade de voltar srsrsrs

      Excluir
  6. O senhor arrasa nosso coração. Está cada vez mais difícil traduzir em palavras a emoção estética que nos provocam. Vou tentar com palavras soltas, as que me vem à mente são altruísmo,amor incondicional, delicadeza, atenção, carinho, sensibilidade, arte, poesia,humanidade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, assim devo agradecer-te: generosa, gentil, carinhosa, afável, sensível...
      .... e tanto mais...!!

      Excluir
  7. Linda poesia, querido amigo "escrevedor", como dito nos comentários anteriores, deixas nossas manhãs mais leves, coloridas e nos passa muita paz e serenidade.
    Obrigada por nos proporcionar tal prazer. Beijo no teu coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero caminhos de flores, para que sempre voltes a visitar o blog....!
      Mil obrigados!!!

      Excluir
  8. Que lindo!! Tão bom sentir-se protegido!! ...que bom ser lembrado por ter boas ações!! Às vezes nem percebe-se que aquela boa ação é tão útil, mas se um dia não for daquele jeito que estava acostumado, sentirá falta!! Por mais simples que possa parecer um gesto, lembre-se que na sua ausência o quão é grandioso!! Agradecer sempre por tudo!!! Agradeço a você, Luís, por sempre nos presentear com lindas poesias e contos que nos fazem sorrir, agradecer, pensar e sonhar!!! Você é uma luz abençoada e que não guarda só para si tanto conhecimento e sabedoria!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camila... teu comentário fez-me lembrar uma música cantada pela inusitada dupla "Pouca Vogal" (reunião do líder dos Engenheiros, Humberto Gessinger, e o líder do Cidadão Quem, Duca Leideker), a qual a letra, em acurado tino poético diz:
      "Se alguém /
      já te deu a mão e não pediu mais nada em troca /
      pense bem, pois é um dia especial.

      O amor /
      é maior que tudo do que todos até a dor /
      quando o amor é natural..."

      Excluir
  9. Só é de tirar o fôlego de lindo porque a imagem e as palavras se completam. Toda a força, todo o sentido está no texto. Ambos, de parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Divido essa tua gentileza co a artista da lente Ane Matsuura (@annematsuura1), que com incrível sensibilidade captou a imagem e com generosidade ímpar, permitiu que eu a descrevesse no blog...!

      Excluir
  10. Amo os ipês nos seus coloridos... E agora, mais ainda depois desse texto, sabendo da intenção de sua "desfolhagem"... Sempre que passar por um Ipê desfolhado e sentir sob meus pés a maciez de suas folhas caídas, vou lembrar dessa poesia... Pois é, poeta, também sinto as minhas manhãs sendo forradas, pela beleza, sensibilidade e graça que você transmite nas suas poesias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mil obrigados, professora... e aproveito para dizer aqui, que a professora, hoje, também foi de generosidade ímpar, ao contar-me de sua experiência com meu amigo Pilha, que muito em breve, voltará a contar-nos suas aventuras!

      Excluir
  11. É simplesmente apaixonante como o poeta coloca em suas doces palavras o carinho despendido à pessoa amada! A foto nos remete à imaginação, muito necessária à realização em nossas mentes! E o poema,... Ah, o poema! Um afago, um abraço, em forma de ensinamento àqueles que ainda precisam de um pouco do sopro suave do "bem-me-quer" no caminhar diário rumo ao carinho verdadeiro!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, poetiza Sandra... tão enfeitado fica, é o caminho que preparas em tuas respostas... quando as leio, meus olhos parecem deslizar em um farto tapete de flores, que me apara no macio de tua gentileza... mil obrigados...!!

      Excluir
  12. simplesmente maravilhoso,nem sei como agradecer tanta delicadeza,tanta maciez em suas belas palavras,só posso dizer obrigada por deixar meu dia mas doce.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado a ti, por devolver-me tanto em gentileza, doando instantes do teu dia, a visitar o blog... é também para ti, o caminho de flores, para que sempre voltes.

      Excluir
  13. À ipê como tanta perfeição....doce forma de sedução....Eis uma árvore amada é querida....Aos olhos dos humanos.....um fato te acontece...
    ums ver é outros não percebe....Não sabes como eres sábio ipê.....vejo este fato acontecer..... Não importa como é. ...mas vejo em você ipê....uma grande essência do saber....saber...saber....o que é....o que acontece com você .....à ipê quando penso em você....algo vou narrar....mas não sei muito bem como me expressar....Não posso viver no teu lugar....A ipê uma doce vida pra valer. ...vida sábia pra ver ....eu aprendo com você....Quando forra o chão.....com doce emoção....chego perto de você....sinto teu cheiro pra valer....passa à hora....mas eu estou com você....sinto e encosto em você....à ipê que perfume é.....sonho pra valer .....que algo vai acontecer. ....fico horas só pra ver...o quê será ...que virá....dou umas voltas em você. ....seguro sua mão e sinto me no chão. ...em ritmo de uma canção....à canção que for....junta o teu cheiro ....o cheiro do amor....o perfume que for....teu fato é algo sedutor....a ipê só penso em você....com tanta perfeição essa forma de emoção....



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "....seguro sua mão e sinto me no chão. ..." ... que doce. Que bonito... Mil obrigados por sempre visitar o blog, e trazer o ritmo tão teu aos comentários. Mil obrigados!

      Excluir
  14. Sim, muito bonito! Grata por aquecer meus pés...Que com o frio da humanidade, ficam desprotegidos..Oh, espera um pouco..o q estou dizendo?? Não devo depender do calor alheio e sim fazer brotar em mim, o calor que aqui já existe, em meu coração!!

    Que sejamos todos aquecidos por nosso calor, nosso amor, nossa companhia mais intima e poderosa...pois só assim, vamos conseguir emanar esse calor para os outros que tbém estão com os pés frios... Bjs amado e grata por sua sensibilidade!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Divido, como já disse, os agradecimentos com a artista que na sua generosidade, brindou-nos com o poema pronto em foto, Ane Matsuura (@annematsuura1)!
      Obrigado, Lúcia... espero que o tapete de flores te tenha sido confortável e que voltes...!

      Excluir
  15. Não estou dizendo que o negócio tá ficando sério!!! 👏🏻👏🏻👏🏻

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Barbaridade, Flávio. Vou creditar a contundência do teu comentário, a tua inderrotável generosidade e cortesia. Realmente, super obrigado!!!

      Excluir
  16. Ele se mostra mais q uma referência de estação...
    e parece não se importar mto com os olhos de compaixão...
    será q é pq sabe q dali a pouco estará reflorindo novamente, trazendo todo sonho possível pra gente?



    Obg sempre!
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ... e eis que respondes com poesia...!
      Que doce. Que terna. Que bonita.
      Obrigado por devolver com tanta gentileza, o tapete que tentamos fazer....!
      Mil obrigados, Gabi!

      Excluir
  17. Parabéns pelas pérolas em forma de poesia, ou mesmo poesia em forma de pérolas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mil obrigados... e peço-te licença para creditar a beleza da postagem à sensibilidade da artista da lente, Ana Matsuura (@annematsuura1)!
      Realmente, obrigado.

      Excluir
  18. Também acho, Flávio Moutinho!

    XXXXXXXXXXXXXXXXXX

    Poéticos são os olhos que veem a poesia no chão.

    Um abraço no teu olhar, POETA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, escritora... como é bom encontrar teu comentário...!
      A poesia no chão, hoje, foi encontrada pela artista Ane Matsuura (@annematsuura1)... fiz apenas, escrever o que ela já havia apresentado em poema de ver...!

      Excluir
  19. Precisamos de calor mas prefiro o calor do amor porque me aquece no interior do meu ser provocando um ardor que transforma o meu proceder.
    Amigo valeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Dr. Izamir...
      ... e vão-se descobrindo os poetas... como é bom contar com seus comentários....!!
      Mil obrigados!!!!

      Excluir
  20. Izamir! Tu és um poeta, Izamir!
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  21. Lembras quando lhe contei que me questionava se as árvores sentiam a perda de suas folhas?!! Tua sensibilidade faz a minha se identificar e se encantar!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como é bom quando acontece de lermos algo que nos remete a alguma lembrnça dentro de nós mesmos....!!!!!!
      Muito obrigado, Marina!!!!

      Excluir