quarta-feira, 25 de maio de 2016

poesia de ver - "... esquecidos!"

Poesia de ver:

Originalmente  publicado no antigo blog
"Menna Comentários", precursor deste.
Data da postagem original: 25.02.2016.
Comentários na postagem original:  5
Visualizações até ser retirado:  167




... tanta laje esquecida... amarela...

... tanta folha seca aos esquecidos...

... e tu depositas, com carinho, num vasinho enfeitado, pedaços de gentileza...


Imagem e texto por Luis Augusto Menna Barreto

41 comentários:

  1. Um vaso enfeitando o horizonte é salva vidas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que maneira delicada e interessante de dizer...
      Surpreendente, eu diria! Mil obrigados, Sylvia!!!

      Excluir
    2. Também lhe agradeço. Pois retribuo a delicadeza que nos prestou. Me lembrastes dos vasos que ponho em minha janela.Sem eles não conseguiria...

      Excluir
  2. Gentileza!!!Muda um dia,muda uma vida!!
    Que linda poesia!!
    Omissões de gentilezas,na minha lei é crime...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E que se pondere pena adequada a este crime, agravando-a, ou emprestando-lhe causa de aumento de pena, em caso de a falta de gentileza estiver em concurso com ingratidão! Apoiado!
      Obrigado, Michele!

      Excluir
  3. Uma gentileza faz florir um coração esquecido...linda poesia de ver, amigo Menna...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah..... que bonito, amiga...!! Fazes, também, poesia....!
      Mil obrigados, Tel... mil obrigados...!!!

      Excluir
  4. O com esta linda mensagens iniciaremos um dia mais feliz, mais colorido, mais cheio de simplicidade e generosidade. Façamos gentilezas!!!!
    Obrigada amigo , pelas gentilezas de todos os dias!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Façamos gentilezas, pois...!!!!! Sempre.... várias... sem conta-las!!!

      Excluir
  5. Essa poesia é de se ver... de sentir... de amar... Uma coisinha tão miúda dessa e diz tanto!É tanto sentimento... na foto... no texto... Mas é isso, mesmo no esquecimento, existe beleza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah.... permita, professora, que eu amavelmente discorde... acho que não há o belo no esquecimento... o belo estará em constatar o esquecimento... e, então, quem sabe, isso seja um modo de lembrança... (essa, sim, bela...)!!!!!
      Mil obrigados, professora... não fiques chateada com minha discordância... nem mesmo sei se tenho alguma razão... tenho várias perguntas... poucas respostas!

      Excluir
    2. São as miudezas da Natureza (aos nosso olhos) que trazem o brilho do cuidado de Deus por nós...
      Como não se encantar por tais criações?
      Vc bem entende, amiga, já que ama tanto rosas e flores!
      A doçura que carregam em suas essências emprestam-nos, ao menos um pouco, a leveza que devemos ter com relação às nossas histórias, já que, como elas, somos seres belos e amados pelo Criador, finitos, mas eternos na capacidade de fazer a diferença!...

      Excluir
    3. Como eu gosto de ver isso... conversas encontrando-se no blog.... ah, obrigado vocês duas!!!

      Excluir
  6. Se todo dia depositarmos um pouquinho de gentileza no mundo, teremos um futuro muito melhor para nossos filhos!!! Mas estamos vendo mais lajes esquecidas e vasinhos secos de amor e solidariedade...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Camila.... que linda a forma como colocaste.... parece que vejo o vasinho vazio, em cima de uma laje com folhas secas.... que imagem melancólica, quase um retrato de nós mesmos, nas lajes que deixamos esquecidas entro de nós...
      ah... onde estão minhas flores...????

      Excluir
  7. Transportar o sentimento para as linhas é dom ... 👏👏👏

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Barbaridade, Dr. Jackson...
      Sinto-me, sinceramente feliz, quando visitas o blog e, mais ainda, se empresta-nos teu comentário! Super obrigado!

      Excluir
  8. Foto linda!!! Muita gentileza, gentileza tua, gentileza que trazes na alma e no coração...
    Grande orgulho de ter-te meu irmão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Elisa! Eu acho que essa gentileza que ele carrega na alma e no ❤ é de família! Sinto isso em você também... 💋

      Excluir
    2. Gentil estás sendo tu que deves, também, trazer contigo uma alma e coração nobres.
      Mas temos a graça de trazer todos nossos valores, em especial, os mais nobres, do nosso saudoso pai e de nossa tão amada mãe. Nossos grandes exemplos de vida e de como viver.
      Outro grande beijo, querida Norminha.

      Excluir
    3. Bah... vou ficar-me achando!!!!!!!!
      Tô sentando olhando essa conversa!!!!

      Excluir
  9. Amigo muito legalegal.
    Porém, tudo o que é real acaba se incorporando na existência individual do ver pra sentir e ter e assim sentir emoções nas pequenas coisas da vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes, Dr. Izamir, sentimos, mesmo, nas pequenas.... como o sorriso do filho, uma risada alegre... um galeto com os amigos, o olhar de quem amamos...!
      Isso faz valer a vida...!

      Excluir
  10. Na esperança de "reviver" o que já foi esquecido, vem alguém e empresta a simplicidade, tão bela e tão presente, na natureza que insiste em "recriar" espaços!...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga, agora descobri de onde vem sua loucura!!! É do seu lado "poeta"! Estou amando...

      Excluir
    2. Não dizem que "de médico e de louco, todo mundo tem um pouco"? Acho que meu lado "médico" foi alterado e acabei gostando mais de escrever que "prescrever"... rsrsrsrsrs
      Brigada pelo elogio! Mas vc não fica atrás! Nem na loucura, nem no "poetar"!

      Excluir
    3. Professora Norminha... concordo em gênero, e número contigo... (o grau de loucura da Sandra, ainda não sei)...
      Mas que ela é poetiza, isso é... descobri desde a primeira postagem..
      Eu não falo muito, mas tem vezes que fico quase me roendo de inveja dos comentários dessa guria e fico batendo a cabeça na parede pensando: "por que eu não pensei nessa frase???" (como no caso da postagem da Histórias Curtas, temporada 1, capítulo 1 de 3, onde ela resolveu a cena final de um jeito que morri de inveja... tanto que reescrevi com ela de personagem, quando fiz a resposta do comentário dela!!!)

      Excluir
    4. Ela é doida, Luís! Só não joga pedra... É daquelas doidas que a gente que está sempre junto...

      Excluir
    5. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  11. Um buque de flores da sentido de lembrar que a vida e maravilhosa, cheia de amor e coisas lindas e não devemos esquecer, nunca, daqueles que um dia fizeram parte de nossas vidas e do nosso amor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinto que na flor que deixamos, simbolizamos nossa saudade, nossa lembrança... nossa esperança de um reencontro...!

      Excluir
  12. Há certa tristeza no "vasinho enfeitado" que "ElE" não depositou em minha laje.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem.... quero-te viva, para ganhares flores que nem arranco, para mostra-las ainda no pé...!

      Excluir
  13. Pois é, Luís! Não me expressssei direito! (É que não sou poetiza!) kkkkkk O esquecimento passa a ser belo quando o mesmo tornar-se uma lembrança. Digo por experiência própria. História longa! E chateada? Fiquei não...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ah.... então, agora, concordo... mas ainda assim, acho que, tornando-se "lembrança", não é esquecimento... ah, sei lá... concordo e pronto!

      Excluir
  14. Gente, como tem ss o meu "expressei"! Rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  15. "Pedaços de gentileza"...
    Falou o juiz e poeta mais gentil que conheci! Tu, deposistas muitas gentilezas nos meu dias! Obrigada!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, guria...... mas recebo tão mais de volta....!!! Como essa tua...!!!

      Excluir
  16. Esquecida que for....sou folha seca aqui....vento sopra em mim....e leva até o fim....onde tudo à encanencanto...mudei daquele canto...algo bom assim....tem vida perto de mim...à viajem sem fim...sou uma folha seca assim....que todos passa por mim....Não tenho flor....mas preciso de um amor....como for....quero ter vida meu senhor...com gentileza e amor...tem flor meu senhor....que me dá vida....sim senhor. ..aonde quer que eu for...folha seca sou...ou o quê sou...sou sim ...esquecida por mim....mas tenho brilho e amor
    meu senhor....vivo com uma flor com gentileza e amor ...vida longa meu senhor....

    ResponderExcluir