sábado, 18 de junho de 2016

poesia de ver - "... bem me quer!"

Poesia de Ver

Originalmente  publicado no antigo blog
"Menna Comentários", precursor deste.
Data da postagem original: 05.03.2016.
Comentários na postagem original:  7.
Visualizações até ser retirado:  282.




... bem me quer...
... me quer...
... bem me quer...
... me quer...

- Prometo não te desfolhar, se me responderes antes, que meu amor 'bem me quer'...


Imagem e texto por Luís Augusto Menna Barreto

30 comentários:

  1. Respostas
    1. Mil obrigados por essa gentileza...!!!
      Quando olhei a rosa, não a consegui desfolhar...!!!

      Excluir
  2. Respostas
    1. ... as pétalas...!!!! Lindas as pétalas...!

      Excluir
    2. ... a flor e a poesia... mas as pétalas também!!!

      Excluir
  3. "(...)Ah! bruta flor do querer
    Ah! bruta flor, bruta flor

    (...) Eu queria querer-te amar o amor
    Construir-nos dulcíssima prisão
    Encontrar a mais justa adequação
    Tudo métrica e rima e nunca dor
    Mas a vida é real e de viés
    E vê só que cilada o amor me armou
    Eu te quero (e não queres) como sou
    Não te quero (e não queres) como és

    Ah! bruta flor do querer
    Ah! bruta flor, bruta flor"

    CAETANO VELOSO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escritora, professora...
      É com algum lamento que confesso que não conhecia essa música... aliás, de Caetano não conheço tanto. Minha adolescência e juventude no Rio Grande do Sul, numa época em que eclodiam "bandas de garagem", ouvia-se rock... como muito do RS até hoje!
      ... eu próprio cheguei a ter meu tempo de "vocalista" e "letrista" de banda de rock, junto com uns amigos e era, de fato na garagem, que ensaiávamos!

      Então, não "de" Caetano, mas "com" Caetano, atrevo-me a indicar outra: MARIPOSA TECNICOLOR com o roqueiro argentino Fito Paes...
      Se tiverem oportunidade, recomendo. A letra é bonita:

      Excluir
    2. MARIPOSA TECNICOLOR (Fito Paez)
      Todas las mañanas que viví
      Todas las calles donde me escondí
      El encantamiento de un amor
      El sacrificio de mis madres
      Los zapatos de charol

      Los domingos en el club
      Salvo que cristo sigue allí en la cruz
      Las columnas de la catedral
      Y la tribuna grita gol el lunes por la capital

      Todos yiran y yiran
      Todos bajo el sol
      Se proyecta la vida
      Mariposa technicolor

      Cada vez que me miras
      Cada sensación
      Se proyecta la vida
      Mariposa technicolor

      Vi sus caras de resignación
      Los vi felices, llenos de dolor
      Ellas cocinaban el arroz
      Se levantaban sus principios
      De sutil emperador

      Todo al fin se sucedió
      Sólo que el tiempo no los esperó
      La melancolia de morir en este mundo
      Y de vivir sin una estúpida razón

      Todos yiran y yiran
      Todos bajo el sol
      Se proyecta la vida
      Mariposa technicolor

      Cada vez que me miras
      Cada sensación
      Se proyecta la vida
      Mariposa technicolor

      Yo te conozco de antes
      Desde antes del ayer
      Yo te conozco de antes
      No, no me fui, no me alejé

      Llevo la voz cantante
      Llevo la luz del tren
      Llevo un destino errante
      Llevo tus marcas en mi piel
      Y hoy solo te vuelvo a ver
      Y hoy solo te vuelvo a ver
      Y hoy solo te vuelvo a ver

      Excluir
    3. Ah! Meu POETA, sem nenhum problema se não conheces estas e outras músicas de Caetano.

      Só que agora está na hora de conheceres. Comeces por esta, vá!

      Um grande abraço!

      Excluir
    4. Bruta flor... Bruta flor... é... São tantos quereres... "querer-te bem querer-te mal, bem a ti, mal ao quereres assim, infinitivamente pessoal e eu querendo querer-te sem ter fim", como já citado disse o Caetano...

      Eu quero é me explodir na brancura dessa flor, despetalada que seja!! Quero me explodir e explodi-la junto a mim. Para quem serve as coisas que nunca serão tocadas??!!! Que a pétala caída vire seu próprio leito ou manto ou ninho... que esse branco que eu amei como um cão, rubro se faça em nossas faces enrubescidas. Elas, páginas pareadas como dois cotilédones, hão de juntas celebrar o amor das flores que não temem o despetalar irado da paixão.

      Excluir
    5. (Suspiro).... perdoa POETA Lualves... fiquei (que bom!) sem palavras diante da tua explosão....
      Obrigado!

      Excluir
  4. Muito bom iniciar o dia com esse presente que nos oferece.
    Obrigada, poeta, por tamanha generosidade e sensibilidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado eu, para cada vez que me emprestas, do teu dia, teus momentos, em que qualquer coisa poderias estar fazendo, e escolhes estares aqui, deitando teu olhas na florzinha que não despetalei!

      Excluir
  5. Essa imagem tá lindíssima...transmite paz, doçura, beleza!!! Poesia suave e cheia de bem querer!!! Linda!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Camila... especialmente isso...: O bem querer! Fora olhar a florzinha sem despetalar!

      Excluir
  6. Umas das mais importantes leis invisíveis da vida é que ela flui para quem tem mente aberta para o amor. Portanto amar e ser amado é uma troca de afeto, emoções sob a égide da sensibilidade da relação e do resultado da paixão dosada pelo amor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "... e do resultado da paixão dosada pelo amor"... Que bonita essa frase.
      Parece assim: paixão sem amor, é desmedida... e na mesma volúpia e impetuosidade que vem, parece ir... quando dosada pelo amor, fortalece... cria alicerces... fixa!
      Obrigado, Dr. Izamir!

      Excluir
  7. Ah, meu poetinha preferido! Você vem com cada uma...! Mexe com a emoção da gente... Nos deixa sem saber o que dizer... Como cabe tanto sentimento em algo tão pequeno!!?? Lindo! Lindo demais! Ah... eu bem te quero, viu? Boa noite!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem saber o que dizer, fico eu, professora....!
      Muito obrigado por tanta gentileza de sempre ter algo bom para dizer-me...!!!!!
      Mil obrigados...!!!

      Excluir
  8. Bem me quer... me quer...sempre haverá um bem querer em quem não desfolhar a flor toda. A Escolha sempre é nossa do bem e mal querer, ...por exemplo, escolho te querer bem, a pétala que seria contrário a isso, eu a deixo presa ao miolo, para que aprenda a bem querer antes de ser tocada com os dedos de quem ama! Ótimo domingo amigo poeta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que maravilhosa solução.....!!!!
      Mil obrigados... haverei de deixar a última pétala presa, se não for bem me quer...!!!!

      Excluir
    2. Isso mesmo, deixe-a presa se não for a do bem me quer!!!

      Excluir
  9. Que bem querer é esse que vai dilacerando a criatura para descobrir uma resposta?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ... ah... acho que é bem querer "paixão", como o POETA Lualves ali em cima bem mostrou...!!!

      Excluir
  10. Pensando aqui com meus botões quais seriam as reações da flor ao pedido inusitado do poeta.

    =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mas báh..... é mesmo... Vê? Às vezes, nem é a resposta certa que importa... é a pergunta..!!! E agora...? O que diria a florzinha??
      Mil obrigados pela visita, escritora..!!!!!!!

      Excluir
  11. Ah, tiro todas as pétalas falando: "bem me quer...Bem me quer." Na última penso: "meu bem me quer". Fique certo. Dá certo. Rsrsrs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah..... esse método certamente é infalível!!!!
      Mil obrigados, Maria

      Excluir
  12. Ah...que lindo, bem me quer aqui só existe lugar para o bem que me quer ksksksks.

    ResponderExcluir