quarta-feira, 22 de junho de 2016

poesia de ver - "...metade!"

Poesia de ver:

Originalmente  publicado no antigo blog
"Menna Comentários", precursor deste.
Data da postagem original: 09.03.2016.
Comentários na postagem original:  9.
Visualizações até ser retirado:  301.




… já não lembro se eu era um só e virei 2…

Nem lembro se éramos dois, de um mesmo 1…

Mas sei que quando te arrancaram do meu lado,

virei apenas metade de mim.


Imagem e texto por Luís Augusto Menna Barreto



33 comentários:

  1. Ahhh poeta, as vezes somos tão intensos em nossos sentimentos, que de dois, nos tornamos um; e muitas vezes a tal ponto, que sentimos o que o outro sente, pensamos o que o outro pensou. Isso se chama, na minha opinião, almas afins...elas podem ser homem e mulher, adulto e criança,idoso e bebe, duas mulheres, dois homens, não se pode explicar, são como duas pessoas em uma só, e quando uma delas vai embora, seja pela vontade de Deus, ou por escolha própria, temos a impressão de que metade de nós esta faltando, e nós tornamos a metade que ficou! Linda, delicada, e sensível esta poesia, toca o coração Ótima tarde poeta Menna!

    ResponderExcluir
  2. Que bela equação matemática!
    O amor mais que acrescenta.
    É soma.
    Multiplicação.
    E ao tirá-lo
    resta uma metade
    incompleta...
    ou talvez nada...
    Um zero de uma vida
    que já foi dobro junto a outra.

    Infinito é o amor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Infinito é o amor"...
      Conjunto vazio um "desamor"!

      Concordo com a professora Norminha: que lindo, Maria!

      Excluir
    2. Bom dia a todos beijos😘😘

      ❤ "O impossível cálculo do amor: dois seres, um e um, somando o infinito." Mia Couto

      Excluir
  3. Amigo,lindo. Valeu. Não acrescento nada porque estou pleno só de ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesmo essas palavras, Dr. Izamir, já são uma poesia!!!

      Excluir
  4. E tudo se resume numa só palavra: A M O R !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita coisa se resume a isso: AMOR!

      Com pouco, disseste muito, professora!!!

      Excluir
  5. Uma vez li em algum lugar uma frase: Me vi te vendo. Acho que é assim a interação dos amantes. De tanto misturarem-se confundem-se e se fundem. Da mistura surge uma nova matéria, a qual já não dá para separar em partes distintas sem que fiquem fragmentadas. Nunca mais se fará de meios um inteiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thais....!!!!!! Qual absolutamente maravilhosa tua interpretação!!! Obrigado demais!!!!

      Excluir
  6. E assim seguimos... pela metade.
    (E que alma feminina!)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A metade, com o tempo, vira nosso novo inteiro!!!!!!
      (Como assim "alma feminina???")

      Excluir
    2. Esse adjetivo que lhe foi dado pela Sylvia é um baita de um elogio.
      Felizes os homens que têm "alma feminina"!

      Excluir
    3. Sim Ana... Penso que uma alma feminina sente tanto é tanto... o amor. E a ausência dele... ou de uma parte. Grandes homens têm essa alma...

      Excluir
    4. Gostei do novo inteiro...

      Excluir
  7. Dois que viram um...A perfeita tradução do amor...
    Por favor entre em contato com Norminha....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como estou feliz de ver-te aqui novamente!!!!!!!!!
      Sejas bem vinda de volta!!!!!!!!!!

      Excluir
    2. Michele, feliz por ver-te aqui...

      Excluir
    3. .... e eu por aqui... quase pequeno com meu rockzinho:

      Sete Cidades

      Já me acostumei
      com a tua voz
      Com teu rosto e teu
      olhar

      Me partiu em dois
      E procuro agora o que é
      minha metade

      Quando não estás aqui
      Sinto falta de mim mesmo
      E sinto falta do meu corpo
      junto ao teu

      Meu coração
      é tão tosco e tão pobre
      Não sabe ainda
      os caminhos do mundo

      Quando não estás aqui
      Tenho medo de mim mesmo
      E sinto falta do teu corpo
      junto ao meu

      Vem depressa pra mim
      Que eu não sei esperar
      Já fizemos promessas demais

      E já me acostumei
      com a tua voz
      Quando estou contigo
      estou em paz

      Quando não estás aqui
      Meu espirito se perde
      Voa Longe
      (Renato Russo - Legião Urbana)

      Excluir
  8. Isso se chama amor, amor de 1, amor de 2 e metade de si para sublimar o amor por inteiro a dois. Isso se chama amor. Quero te amar para sempre, eternamente, meu amor. Como te amo meu amor e é isso que importa.

    ResponderExcluir
  9. " (...)
    Oh, pedaço de mim
    Oh, metade amputada de mim
    Leva o que há de ti
    Que a saudade dói latejada
    É assim como uma fisgada
    No membro que já perdi


    Oh, pedaço de mim
    Oh, metade adorada de mim
    Leva os olhos meus
    Que a saudade é o pior castigo
    E eu não quero levar comigo
    A mortalha do amor
    Adeus"

    (Pedaço de Mim - Chico Buarque de Holanda)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "... quando não estás aqui
      sinto falta de mim mesmo!"
      (Renato Russo)

      Excluir
    2. Ai, Ana, se tratando de música você é das minhas!

      Excluir
  10. "...Ainda que eu falasse a língua dos homens
    E falasse a língua dos anjos
    Sem amor eu nada seria

    É um não querer mais que bem querer
    É solitário andar por entre a gente
    É um não contentar-se de contente
    É cuidar que se ganha em se perder..."

    Tudo se resume ao Amor! De 1, de 2, de 1/2...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo:
      "13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor."
      1Coríntios, 13, 13

      Excluir