domingo, 10 de julho de 2016

pensamentos perdidos - O CIRCO - parte 10 de 13

Pensamentos Perdidos:

Capítulo 3

Capítulo 3
Aos 31 anos já era dono da metade do circo. Mantinha-o do mesmo tamanho e com a mesma quantidade de números. Insistia, sempre, em visitar pequenas cidades, embora o potencial fosse, agora, muito maior.
Há quatro anos, em uma das pequenas cidades, conheceu uma moça bonita que também disse que ele a fazia rir.
Ele não prestou atenção na dor em seu coração e contou piadas ingênuas pra ela. Trocaram alguns beijos no curto espaço de tempo em que o circo visitou a cidade. Prometeram-se mutuamente, mas ele novamente se foi com o circo. Viria alguns meses depois e, então, ficaria ali, ou a levaria com ele.
Na primeira noite, depois de esperar um dia em vão, ele procurou seu riso na plateia e repetiu as mesmas piadas de dez meses atrás. Por mais que houvesse demorado em seu número, não a identificou naquele mar de risos.
Após o espetáculo, saiu a procurá-la pela mesma praça onde a encontrou pela primeira vez. Havia lavado o rosto, tirado o nariz redondo, o chapéu minúsculo e o imenso par de sapatos. Sua roupa colorida, porém, identificava-o facilmente naquela noite de poucas estrelas. E foi simples ela o encontrar. Quando ele a viu, seu coração não se alterou. Talvez houvesse um aperto qualquer, mas há muito ele já não sabia notar essas coisas em si mesmo.
Ela não sorriu. A vida, há cinco meses começando a nascer presa em seu ventre, não a permitia rir daquele palhaço agora sem graça. (Não há imagem mais melancólica do que a tristeza de um palhaço).
Desculpe... - Foi tudo o que ela conseguiu dizer-lhe.
Então, o palhaço falou:
Você sabe o que é um pontinho azul em uma imensa floresta vista de um avião voando muito alto?
Ela balançou a cabeça negativamente. E ele, agora abrindo um largo sorriso enquanto caminhava desengonçadamente para trás, respondeu:
Uma formiguinha usando jeans.

Por luz Augusto Menna Barreto









54 comentários:

  1. Que lindo Menna! Fazer graça, sempre!! Mesmo com o coração partido... Ser feliz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ... ou fazer graça para tentar buscar a felicidade perdida....??

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Bem... vim dizer que vi com meus olhos... não do personagem... ou do autor (desculpa) Então, como não acho graça em fazer graça sem me sentir feliz... Penso que felicidade tá aqui... (dentro).

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  2. Hj tem pipocas? Tem sim senhor!
    Hj tem risadas ? Tem sim senhor!
    Rsrs .......

    ResponderExcluir
  3. Mais uma esperança que se vai...
    Pobre palhaço...
    Quando pensou em voltar a sorrir seu riso apagou-se na alma.
    No entanto, mais uma vez, uma outra "ela" ele fez sorrir.
    Continuo a esperar...
    Ah! Meu palhaço triste! Será que algum dia vais conseguir sorrir por amor novamente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos ver..... na quinta, novamente, tem mais uma etapa da vida desse garoto-palhaço com o coração recortado.... vamos torcer...!

      Excluir
  4. Ó! Tadinho do palhaço!
    Dor de amor dói... Mas dói tanto...
    Quem aqui nunca teve esse tipo de dor?!
    Eu não gosto, não. Dói demais.
    Não tem nada de bonito em dor. Dor é dor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dói...Dói muito...
      É até contraditório "dor de amor"...Se é amor não deveria doer..
      Ah!Más como dói sim...

      Excluir
    2. A dor pode não ser bonita... mas muita coisa que surge de uma dor tem beleza...!

      Excluir
  5. Vou sentar aqui na guia e continuar minha história.

    XXXXXXXXXXXXXX

    Horas mais tarde, quando acordei, tentei falar. Eu tinha sede, muita sede, mas minha voz era uma rouquidão só. E o homem estava lá. Somente naquele instante, eu o reconheci. Ele era o malabarista maior.

    Continuei no trailer, porque foi-me oferecida uma cama. Lá moravam também mais dois malabaristas. Um deles era apenas aprendiz, mas já sabia muito do malabar.

    Foi aí que comecei a ajudar na apresentação do grupo. Limpava as malabares, guardava-as com todo cuidado, e, depois de certo tempo, comecei a levá-las até o picadeiro. Mas, para isso, jogava um manto sobre minha cabeça que caía sobre meus braços, cobrindo assim as marcas que me transformavam na figura humana mais horrenda que eu vira até então.

    Nesse convívio, peguei amizade com o aprendiz e ele me ensinou os primeiros movimentos do malabar. E de pouco em pouco, fui aprendendo a arte do malabar.

    Um dia, estava eu a treinar atrás do trailer, quando, assim que parei para descansar de uma série mais difícil do jogo, percebi que o malabarista maior estava a me observar. Fiquei um tanto sem graça, mas arranjei, como desculpa, dizer-lhe que eu estava apenas a brincar. E qual não foi o meu espanto quando ele, com semblante fechado e voz de seriedade, me disse:

    - Amanhã, tu entras no picadeiro e, junto com o aprendiz, apresentarás um número – afirmou aquilo, deu-me as costas e saiu.

    Eu não tive o que falar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entraste, afinal....??? ou só vais contar na quinta...??????

      Excluir
  6. E a gente não sabe se chore ou se ria. Certamente, rir será melhor...Porque foi esse sentimento que você, poeta, fez chegar até nós, seus leitores. Quem sabe, boas coisas aconteçam com o amado palhaço, que nos façam, mais adiante, dar felizes gargalhadas com ele...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos torcer por ele... acho que, primeiro, o palhaço precisa aprender a conviver com o coração recortado. Meu pai dizia: o que não tem remédio, remediado está..!
      Quem sabe a cura seja descobrir que não tem cura..??!!

      Excluir
  7. Sempre aguardamos sinais para agir.Prefiro errar tentando do ficar inerte pra acatar o que sobrar de algo que não partirei apenas conheci.

    ResponderExcluir
  8. Tomara que a criança que ela carrega no ventre seja filho dele, que eles possam ser felizes juntos.....e se não for e o pai biológico a abandonar que o palhaço possa adotar e amar essa criança como seu filho e eles sejam felizes juntos....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nao era dele...... por isso o tempo referido no capítulo...
      ... foi mais um recorte no coração do garoto-palhaço...

      Excluir
  9. Ai que dó!!!!!
    Mas...virão outros amores...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim espero.... em algumas vidas, o amor passa, e não vem de volta...!

      Excluir
  10. Ah! Já contei um pouco mais da história que estou narrando, para quem estava aqui na guia. Mas vou ficar aqui até que o restante do grupo chegue.

    Venham para cá meninas! Venham Sylvia,Shirley, Elisa, Tel, Zélia, venham! Vamos fazer um grupo de meninas neste lugar! Mas não precisa ser só de meninas, não, Izamir! Você é um menino muito legal, pode vir também!

    Quem eu não quero aqui perto de mim é o tal do Yuri Sedrick, aquele sujeito feio! Aqui para nós, até que feio ele não é. É até bonito1 Mas que adianta essa beleza dele!? Por isso, ele se acha o gostosão, o que toda menina quer namorar! Colé!!! Quero é ele bem longe de mim.

    Ah Elisa! Ouvi dizer que você falou que eu estou apaixonada por um menino do circo. Estou apaixonada mesmo, Elisa, mas ele não é do circo. Estou apaixonada pelo Ângelo`. É pena que ele não está por aqui! Saiu para voar com o pai e, até hoje, não voltou.

    Quando Ângelo vier para aqui de novo, vou perguntar se ele quer namorar comigo.

    Ah! Norminha só fica me dizendo que Ângelo é feio. E daí?! Ele é tão inteigente! Até o juiz Menna Barreto, lá do Marajó, aquele que vai me orientar no como processar o Sedrick, disse outro dia que o feio fica bonito, quando a gente o ama.

    Agora, esse Menna daqui da calçada é capaz de me arreliar só porque quero namorar um menino que não tem essas belezuras que eles têm por essas bandas. O Lu, não! Esse me dá a maior força em tudo. Lu é meu amigão, MESMO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana!
      Eu jurava que estavas apaixonada por alguém do circo. Tu sempre quer ficar lá na guia sentada, esperando, esperando...
      Mas o Ângelo?
      Não lembro muito dele mas acho que é bonitinho sim.
      O Menna, nosso amigo da guia, conta que o pai dele dizia: quem ama o feio, bonito lhe parece.
      Não sei muito o que isso quer dizer mas acho que quer dizer que feio ele não é.
      Gostei que tu contou.
      Mas que cera legal ficar te observando e imaginando estar apaixonada por alguém do circo, isso era.
      Vamos lá, está quase começando.
      Será que o Izamir vai querer fazer parte da nossa trupe?
      Tomara que sim, ele parece tão legal.

      Excluir
    2. Elisa, quem falou isso não foi o pai do Menna da guia, não. Quem falou foi o pai do Menna, juiz do Marajó. Aquele que é escritor e que é também expert em LUNDU MARAJOARA. Ele é gente boa. Este daqui da calçada um puxa-saco daquelezinho chamado Sedrick.

      Excluir
    3. Elisa, quem falou isso não foi o pai do Menna da guia, não. Quem falou foi o pai do Menna, juiz do Marajó. Aquele que é escritor e que é também expert em LUNDU MARAJOARA. Ele é gente boa. Este daqui da calçada um puxa-saco daquelezinho chamado Sedrick.

      Excluir
    4. Ah! Ana...
      Tudo bem...
      Eu troquei o Menna.
      As vezes confundo o nosso amigo da guia com o juiz.
      Mas o nosso amigo da guia deve ser bem mais divertido.
      Eu acho.

      Excluir
    5. Kkkkkk essa guia sempre cabendo mais um... Ah, eu quero conhecer o Ângelo... Chama ele pra guia, Ana!

      Excluir
    6. Boa noite!!! Se sempre cabe mais um...oba!!!! Vou sentar também. É bem verdade que a maioria não me conhece, sou uma fantasminha camarada...e amiga do Ângelo!!! Ô!! o meu amigo feinho de alma linda, não sei se trarei ela pra cá...será que ele vai querer descer do seu voo? kkkkk Se bem que essa guia está tentadora... Mas quero ocupar um lugar de segurança, ninguém mexendo onde não deve em mim... esse Sedrick metido a conquistador...(ai..ai!!! 'suspiros' é gato!!!) Se facilitar quem belisca ele sou eu... bem , preciso sair agora...quem sabe retorno quando o conquistador estiver nessa guia?!

      Excluir
    7. Hoje eu vim com minha roupa de polícia!!! Minha mãe comprou pra mik. Tem até cacetete. Na Bahia a gente chama de "Fanta". Deixa o Sedrick aparecer por aqui querendo graça que vai ter "Fanta com bolo". Não mexe com minha amiga não! As minina, alguém trouxe doce de banana?

      Excluir
    8. Oi, Nora. Não vai na onda do Sedrick não. Sabia que ele teve "papeira" e que desceu?!!! Pronto falei!!!

      Excluir
    9. Que horror! Então o Sedrick não é de nada. Aquilo tudo é puro papo.
      Coitado!!!! Fiquei foi com pena!

      Bem, se ele é batida fraca, não sei, mas que é covarde, isso ele é. Cadê que ele apareceu por aqui?!

      Excluir
    10. Boa Noite,

      Norahami, é tudo mentira! Lualves é um invejoso, isso sim! Despeitado. Olha, não belisquei ninguém não... agora, se você quiser beliscar a guia é nossa!!!!

      Sai pra lá todo mundo!

      Ana Macedo, eu não tenho medo de processo não. Por falar nisso, eu é quem deveria processar o Lualves por calúnia.

      Mas se é para falar a verdade eu falo: Vocês sabiam que a Ana Macedo é zarolha? Presta atenção direitinho...

      Norahami você aceita um pirulito?

      Excluir
    11. E tem mais, Lualves: Pode tirar essa roupinha de polícia, mano. Você não tem nem tamanho pra isso. Para ser polícia tem que ser homem feito e ter coragem. Quer que eu conte daquela vez que você mijou nas calças?

      Excluir
    12. Olha... demorei, porque vocês ficam aí, se implicando, e fui sozinho comprar ingressos e pipoca pra todo mundo... mas não dei conta e virei dois saquinhos... quero ver é quem que vai ficar sem pipoca agora?? Já gastei todo o dinheiro que o pai deu!!

      Excluir
  11. Mesmo com o coração partido usou do riso...Como é Lindo essa característica dos palhaços...
    Quisera eu ser um pouquinho assim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que todos nós somos..... só não sabemos.. mas somos...!

      Excluir
  12. Fazer graça era sua dádiva de amor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fazer rir é sempre uma dádiva.... ah... os palhaços...!

      Excluir
  13. Alegria... tristeza...
    Encontro...
    E uma vida que chega!
    Vida... de que forma chegou!?
    E vida nova é alegria... com o tempo vai trazer tanto sorriso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mas para quem essa nova vida chegou...? quem a fez....?

      Excluir
  14. De jeans ou não a formiga é uma formiga em qualquer lugar ainda mais no meio da floresta e, uma graça lançada para uma plateia solitária e triste, ela não soube retribuir aquele ponto distante de alegria que ele queria atingir, um ponto distante cheio de alegria pois o amor sai donde menos se espera, até dum longínquo e distante ponto quase imperceptível que ele pode e queria traduzir assim, seu amor por ela. Assim se vê a vida. Assim se vê o amor. Assim é o amor. Assim é a vida. Palhaço oh palhaço, você sabe das coisas. É isso aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Palhaço, óh palhaço....
      ... faça-nos rir...!

      Excluir
  15. Caro Menna,

    Sou (também) esse palhaço. Quase sempre. De tanta dor que eu tive, eu já nem sei se quero mais amar. Minto. Amor eu quero. Amor não dói. Paixão, sim! Quero não... A paixão é craque em dizer Adeus. Seu texto me dói sim... Beleza dessas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, meu Lu querido, se nós tivéssemos esse domínio sobre o nosso coração... Bastava dizer "quero sentir isso e não quero sentir aquilo". Se fosse assim, Hein Lu?!
      Mas tu bem sabes que não é.

      Excluir
    2. Ah!!Como seria bom se assim fosse...

      Excluir
    3. A Paixão é um feitiço! No meu corpo já não cabe mais tanta mandinga....

      Saudações a todos que passeiam pelas palavras do Menna!

      Excluir
    4. Eu lembro que a mana (Elisa) falava de amor referindo uma tal flor roxa.... Como era mesmo...? OU era paixão que tinha a ver com a flor roxa...??

      Excluir
  16. Boa noite Menna,que difícil para ele. "Prometeram-se mutuamente", ela não cumpriu a promessa,e ele novamente alegrou o coração dela com suas piadas, abdicando o amor que sentia fazendo-a sorrir em sinal de perdão! Mas de novo esqueceu de pensar em si mesmo, seu coração chorava.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca havia pensado nisso... que linda a forma como colocaste: "fazendo-a sorrir em sinal de perdão"....

      Excluir
  17. Que dó!!! Ainda não foi desta vez, querido palhaço!!! Mas, há de chegar sua vez. Continuarei na torcida. Não desista!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele não desiste.... seria como desistir do sorriso... desistir da piada... ele é um palhaço: não há de desistir dos sorrisos!!

      Excluir