sábado, 16 de julho de 2016

poesia de ver - "...abracadabra!"

Poesia de ver:



Ele tinha uma toalha amarrada no pescoço… 
… e eu nem notei que era uma capa de mágico!
Ele disse: “ABRACADABRA”!…
… e, fez aparecer em mim, um sorriso onde antes não havia!

Vês? A magia EXISTE!

Imagem e texto por Luís Augusto Menna Barreto


29 comentários:

  1. Boa Noite, Menna Barreto,

    Existe sim... Bem nos olhos de quem a percebe no triz de um momento.

    Saudações,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Num "grão de tempo", se permite-me citar-te!!

      Excluir
    2. Quando desejares! Honra-me, assim!

      Excluir
  2. Ah, sim, a magia existe.
    E é, extamente, nesse "grão de tempo" que a gente a percebe. E aí tudo muda. Tudo fica encantado. E o coração se dilata e fica grande demais dentro desse corpo físico. Daí... Daí o jeito é saltar do corpo para a alma e voar, voar, voar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ... e eu lembro desse dia.... ele veio, que parecia voando: toalha amarrada no pescoço, varinha de plástico na mão, gritando "abracadabra", no meio de um pulo.... balançou a varinha e apontou pra mim... ... e fez-me um sorriso!
      Depois, quase num pulo mágico, o pequeno João desapareceu...
      Mais tarde, naquele dia, pedi para fazer a foto da mãozinha dele segurando a varinha.... não sabia, ainda, se a usaria, nem quando... só sabia que ela faria sua mágica!!

      Excluir
  3. Hoje, estou triste...
    Meu coração está amarrado...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como é "estar com o coração amarrado"...??

      Excluir
    2. Sei lá... É estar assim...

      Excluir
  4. Oi, da licença!?
    É q eu qria dizer q qdo li sua poesia hj lembrei de como a vida é simples...

    Obg Dr poeta! De novo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, guria..... obrigado a ti...!!!!!!!

      ... é só prestarmos atenção a esse pequenos e maravilhosos mágicos que nos cercam, e a vida, de repente, como mágica, fica simples...! ... maravilhosamente simples...!!

      Excluir
  5. A magia existe desde sempre e sempre, com ela, se ensinou/mostrou coisas que não se vê todos os dias deixando, em nossa imagem, aquele doce e único momento que é um lampejo de felicidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como temos lampejos de felicidade com esses pequeninos......!!!!!

      ABRACADABRA!!!!

      Excluir
  6. Que linda essa relação...
    O bom é que tu ficarás "velhinho" e o "mágico" arrancando sorrisos de ti...
    A poesia ainda se torna mais linda quando o eu-lírico é real...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ele faz tanta mágica em minha vida.....!!!

      Excluir
  7. A mágica existe sim, nunca duvide, a todo momento somos surpreendidos por ela e qdo temos nossos filhos perto, então, eles são a magia de nossa continuação, parte de nós, mesmo sendo únicos e individuais, diferentes até, mas mesmo assim pedaço de nós, presente de Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes, Tel, não penso que os filhos sejam (só) um presente de Deus... penso que sejam mais... acho que são uma obrigação nossa para com Deus... Ele determinou: "crescei e multiplicaivos".
      Os filhos são sementes frutificadas... são (ou deveriam sempre ser) AMOR: CONSEQUÊNCIA E CAUSA. Conseqüência natural de um amor de homem e mulher... ... e causa de um nome amor, absolutamente incondicional...!

      ... isso, certamente, é milagre. Um milagre que na mão de uma criança com uma varinha de plástico e uma toalha como capa, vira MÁGICA!
      Obrigado, amiga... super obrigado!

      Excluir
    2. Lindo demais... vc disse tudo e algo mais...fico feliz que tenhas gostado...

      Excluir
    3. Também penso assim Poeta Menna!!! Não importa como nossos filhos são, nem como estão, nós os amamos incondicionalmente. E esse chamado de ser pai e mãe é realmente "Divino", pois somos capazes de uma entrega tão radical por eles, sem precedentes. Só se sabe realmente como é, vivendo a experiência. Só sei dizer que tudo por eles vale a pena!!! "E mesmo que a varinha seja de plástico, a magia acontece."

      Excluir
    4. Tu disseste que os filhos são "Conseqüência natural de um amor de homem e mulher..."

      Acho que temos de repensar este dizer. E os filhos que são fruto de união homoafetiva?! Então, se me deres licença, mudo a tua frase para:

      os filhos são "conseqüência natural de um amor" entre duas pessoas.

      Excluir
    5. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    6. Vou me permitir dizer ainda algo mais... Nem sempre os filhos são frutos de um "amor" entre duas pessoas. Às vezes são "frutos" do acaso, do tesão, da irresponsabilidade, de "um lance", enfim. E, quando não abortados, nascem sob esse "carma". Muitos, só com o amor de mãe. Outros, sem amor nenhum. Alguns felizardos, encontram o amor meses, anos após nascidos e aí sim, sentem-se filhos. Encontro esse que tem tradicionalmente ocorrido com pais, homens e mulheres, mas que tem sido cada dia mais comum ocorrerem adoçaõ por parte de uma união homoafetiva. Concordo com você, Ana. E faço esse meu acréscimo.

      Entretanto, meu caro Menna, nossas observações não arranham a beleza de seu comentário ou de sua Poesia. Nem tem essa intenção, obvio. Ao contrário, oferece-nos a condição de nos fazer refletir!! Eis que a Poesia, a literaura vai nos libertando, à medida que sentimos a emoção e mergulhamos nas consequencias dessa coisa lida, sentida e vivenciada, nesse instante mágico da leitura. È "a literatura como salvação", como nos sugere Ana Isabel Rocha Macedo.

      Excluir
    7. Verdade! Sem ler literatura não há salvação para quem sabe ler.

      Excluir
    8. Verdade! Sem ler literatura não há salvação para quem sabe ler.

      Excluir
  8. Muito linda essa criança!E você também, Menna! Fez brilhar, nos meus olhos, a centelha da felicidade.

    ResponderExcluir
  9. Menna, não me dirigirei à você como Dr. ou poeta hoje. Mas ao ser humano Menna. João é a verdadeira mágica da sua vida. O único amor comparado ao amor de Deus pelo homem; é o amor de mãe (pai) por seu filho. Não sei explicar como é a mágia de gerar um filho, pois nao pude tê- los. O que posso dizer é que a verdadeira mágia da vida, é ser doce o bastante para amar de verdade uma criança,dar atenção as suas brincadeiras, ouvir de verdade o que dizem, elas trazem em si, o encanto e a pureza dos anjos. Sendo semente do amor de um homem e uma mulher, a magia começa no instante em que se deixa sentir sem medos o amor, entre o casal ele, o amor, pode acabar, mas o amor que sentires por uma criança...um filho, tem o sim a magia de nós fazer sorrir! Ótimo domingo amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mil obrigados, guria....
      De fato, esse amor, é mais que mágico....!!!! É milagre!

      Excluir