quarta-feira, 20 de julho de 2016

poesia de ver - "...bailarinas!"

Poesia de ver:


"Deixa eu ficar mais um pouco..."  disse a menininha para a sua mãe.
"Filha, a mamãe tem compromisso e vai chegar atrasada, vamos!"
"Deixa eu ver as bailarinas dançarem, mamãe!"
"Essas flores não podem dançar, filha! Estão presas! Vamos!"
"São BAILARINAS, mamãe. E elas dançam, olha!"
... e soprou a brisa...
A mãe estava atrasada... mas sentou na grama, ao lado da filha.
"Tem razão, filha... elas dançam..."
E aquela mãe, perdeu o compromisso... mas plantou sonhos no coração da menina...!

Texo por Luís Augusto Menna Barreto
Imagem por Ane Matsuura @annematsuura1

22 comentários:

  1. Que lindo!!!
    Como viveríamos melhor se não deixássemos morrer nunca essa inocência e magia da infância...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como viveríamos melhor, se conservássemos em nossos filhos esses sonhos... se tivermos tempo para sonhar junto com os pequeninos...

      Excluir
  2. Verdade Michele
    Lindo Mesmo!
    E como dançam as bailarinas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje, temos tido tão pouco tempo aos pequeninos, que parece que eles estão crescendo rápido demais...
      Será que nós não os estamos apressando retirando-os da frente das bailarinas que dançam, por nossa pressa de tudo...??

      Excluir
  3. Os sonhos e os olhares das crianças são especiais. Essa inocência consegue ver, aquilo que os adultos não veem mais. Não percamos nosso olhar de criança!!!

    Lindo!!!! Pra sempre, lindo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desde sempre, lindo o teu comentario...
      ... mil obrigados....

      Excluir
  4. O que posso mais dizer...a não ser...: LINDO!!!...LINDO!!!...LINDO!!!???
    .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu...??? o que posso dizer além de OBRIGADO!!!... OBRIGADO!!... OBRIGADO!!!.... ???

      Excluir
  5. Nunca é demais dizer como é fantástico o sonho de uma criança.
    Perfeito texto, e bela imagem.
    Parabéns pelo encantamento que nos proporcionaram, caros amigos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A artista fotográfica Ane Matsuura torna tão simples a tarefa de escrever... as imagens que ela me permite falam sempre sozinhas, quase gritam dentro de mim...
      Mil obrigados, Maria, por essa tua gentileza!!

      Excluir
  6. Vejo mais que bailarinas. Vejo fadas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô, Thais... e eu vejo, em teu olhar, uma criança... como é bom ver-te assim...!!!!

      Excluir
  7. Verdade, Silvina, olhar de criança é especial. Criança vê coisas que adultos não veem. Eu, por exemplo, via uma porta em certa parede, pela qual eu entrava em outro mundo. Os adultos nem viam a porta e nem acreditavam na existência desse mundo que havia dentro da parede.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu Ana, eram as nuvens que sempre tinham um significado, via vida nelas...

      Excluir
    2. E eu.... ficaria horas a ver-te passar na porta, Ana... e tentaria esculpir nuvens pros teus olhos, Silvina...!

      Excluir
  8. Perfeita combinação, imagem e texto... Muita sensibilidade... A linguagem da criança vai além de sua imaginação... Nos toca profundamente... Poeta, muito lindo isso que você escreveu... Você tem uma alma bem sensível... Receba meu abraço amigo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, professora.... abraço de professora é tão bom... é quase abraço de mãe... posso demorar um pouquinho...?

      Excluir
  9. Bom dia Menna, estive pensando dia desses... como as coisas são vistas por cada pessoa, será que as cores são vistas com a mesma tonalidade, por cada um que a olha. As crianças tem o poder de dominar e direcionar situações, um poder ingênuo, pois não tem noção de sua inteligência e sagacidade, um poder incorruptível.
    O olhar puro da menina, viu bailarinas... a mãe enquanto presa a realidade das responsabilidades, só via de relance as flores, não conseguia ver o encanto, a beleza que havia sutilmente ao seu redor. Mas a menininha tinha o poder de ver a pureza das coisas, da imaginação e principalmente o poder de mudar o modo como a mãe via a simples flor, levou-a à viver com ela a magia de um momento, que não voltaria mais! Muito lindo e profundo, tudo que escreveu, nos faz pensar o quanto deixamos de viver as coisas simples para seguir os ponteiros do relógio, que a realidade não nos deixa esquecer!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga... acho que foste exata....
      Mil obrigados...!

      Excluir
  10. Amei essas bailarinas vestidas de fada....que imagem, que poesia de ver maravilhosa...Parabéns poeta...tão lindo o olhar de criança, qta delicadeza e sensibilidade.

    ResponderExcluir
  11. Delicioso fazer uma visitinha pela doçura de seus versos... Encantada, como sempre!

    ResponderExcluir
  12. Delicioso fazer uma visitinha pela doçura de seus versos... Encantada, como sempre!

    ResponderExcluir