quarta-feira, 17 de agosto de 2016

poesia de ver: "... ausência!"

Poesia de ver:

Originalmente  publicado no antigo blog
"Menna Comentários", precursor deste.
Data da postagem original: 30.03.2016.
Comentários na postagem original:  6.
Visualizações até ser retirado:  205.



Era a mesma casa…
… o mesmo verde…
Era o mesmo vento e o mesmo branco da parede…

… mas quando ainda estavas aqui, não era um ninho vazio…

(Imagem e texto por Luís Augusto Menna Barreto)





37 comentários:

  1. Os ninhos, caro poeta, às vezes parecem estar vazios, mas a alma não está sozinha. O vazio torna-se cheio! E pra sempre permanecerá assim!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Hoje, é o dia
      eu quase posso tocar o silêncio
      a casa vazia
      só as coisas que você não quis
      me fazem companhia
      eu fico à vontade com a sua ausência..."

      Excluir
  2. Não digo nada. Estou atrás da geladeira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o que significa estar atrás da geladeira????
      (de verdade, não sei se é uma expressão, ou eu te imagino, realmente, atrás de uma geladeira!!)

      Excluir
    2. Geladeira é um presente que de quando em quando a gente ganha.

      Excluir
    3. Geladeira é um presente que de quando em quando a gente ganha.

      Excluir
  3. Bom dia, amados... Silvina, Ana, Menna... muito bom está aqui com vocês!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia...!!!
      Que bom que resolveste o problema dos comentários...!

      Excluir
  4. Nos dias de hoje, muitos são os ninhos vazios...mesmo tendo vida, tendo cor, vento, sentimento... mas o ninho permanece vazio. Já em outros, mesmo estando atrás da geladeira, mesmo existindo um sopro se quer de vida, existem as lembranças e o ninho já não estará vazio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei... alguém me explica o que significa "estar atrás da geladeira"???

      Excluir
  5. Então volta e preenche esse vazio...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas e se somos justamente os que ficamos e sentimos o vazio...?

      Excluir
  6. "Era a mesma casa…
    … o mesmo verde…
    Era o mesmo vento e o mesmo branco da parede…
    … mas quando ainda estavas aqui, não era um ninho vazio…"

    Era a mesma casa mas sem teu calor, o mesmo verde mas sem seu brilho, a mesma parede branca mas não tinha a cor que você trazia aos meus dias.
    Também um ninho está vazio em minha família Menna, uma passarinha de 22 anos bateu asas e para o céu voou, o que deixa o ninho cheio de novo? Ela nunca morrerá dentro de nós. Bom dia poeta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh!! Querida Instinto de Águia, receba meu abraço fraterno nesse momento de vazio, por um voo tão precoce.

      Excluir
    2. Não sei o que dizer....

      "... é tão estranho, os bons morrem antes
      assim parece ser
      quando me lembro de você
      que acabou indo embora
      cedo demais

      Quando eu lhe dizia
      me apaixono todo dia
      é sempre a pessoa errada...
      Você sorriu e disse:
      Eu gosto de você também.

      Só que você foi embora
      cedo demais..."
      (Renato Russo de uma canção que não lembro o nome)

      Excluir
    3. Querida Instinto de Águia, os filhos são jóias preciosas que Deus nos empresta para cuidarmos...Deus precisou da jóia preciosa que estava com vc há 22 anos, mas eu creio que todos que se amam um dia se reencontrarão e até que este dia chegue seu ninho está preenchido de amor e saudade...Ela alçou um vôo para Deus e de lá intercede por vc.

      Excluir
  7. Ó querido(o)(a) Instinto de Águia, um beijo solidário em tua família que chora por esse voo!!!

    ResponderExcluir
  8. "Deixa em cima dessa mesa
    a foto que eu gostava,
    pra eu pensar que seu sorriso
    envelheceu comigo.
    Deixa eu ter a tua mão
    mais uma vez na minha,
    pra que eu fotografe assim
    meu verdadeiro abrigo.
    Deixa a luz do quarto acesa,
    a porta entreaberta,
    o lençol amarrotado
    mesmo que vazio..."

    Estou quase fazendo como a Ana Macedo...Me escondendo atrás da geladeira!!!
    Há dias, em que, falar de vazio...ausência...saudade...fica um pouco complicado...!!!

    ResponderExcluir
  9. Pensei que eu havia descoberto a RODA. Não descobri nada.
    Olha, doutor Luís Augusto Menna Barreto, tive o maior cuidado, não cliquei duas vezes e, mesmo assim, DUPLICOU. Que M...., doutor!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A roda é difícil de descobrir....!!!!!! rsrs

      Excluir
    2. Queridos dizem que a roda era quadrada qdo foi inventada e com o desgaste pelo uso as pontas foram ficando arredondadas e perceberam que era melhor daquela forma...assim "descobriram"a roda.....rsrsrsrs....

      Excluir
    3. Continuo com a roda quadrada.

      Excluir
  10. Se o que Tel Bezerra disse for o que me pareceu, saio detrás da geladeira e abro um buraco no chão e me escondo.
    Meu Deus! Tomara que não!

    Querida Instinto de Águia, perdoe-me pela indiscrição, não me leve a mal, mas o que foi mesmo que aconteceu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não quis dizer nada demais, só quis informar essa história que dizem que a roda era quadrada, nem sei se é verdade, portanto ela não foi descoberta, qdo a inventaram seu formato era um quadrado e ficou redonda com o uso...Não tive intenção de dizer nada subentendido...

      Excluir
  11. PelamordeDeus!!!!!!! O que significa ficar atrás da geladeira???????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkkkkk Me desculpe Poeta, mas não me contive...!!!

      Excluir
  12. Tu não sabes o que é dar uma geladeira, Poeta?!!!!

    Pois é! Ganhei uma e fiquei atrás. Chapada, chocada, gelada, calada, sem graça.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Baaaaaaah aqui as geladeiras normalmente ficam quase encostadas na parede... alguém pode ficar em cima ou dentro, não atrás!!!! rsrsrsrs

      Excluir
  13. Falando sério:

    O poeta senhor Francisco Buarque de Holanda, filho de seu Sérgio, fala tembém do "ninho vazio", não é Norminha?

    "(...)Oh, pedaço de mim
    Oh, metade arrancada de mim
    Leva o vulto teu
    Que a saudade é o revés de um parto
    A saudade é arrumar o quarto
    Do filho que já morreu (...)"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E quão lindo ficou esse "ninho vazio" na voz dele!!!

      Excluir
  14. O mesmo, vazio...
    O mesmo, sem vc, é assim...
    Não sei...como poderia o mesmo preencher o vazio? Vou seguir me perguntando...
    =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou seguir sem respostas...... prefiro as perguntas...!

      Excluir
  15. Ah! Essa ausência que inspira...e faz suspirar!!! Uma coisa que faz descobrir na lacuna, que o ausente nos preenche inteiro. No ninho vazio germina a poesia. Ausência sentida é saudade acordada...e a saudade? Como bem diz o meu eterno Rubem Alves, "A saudade nos faz encantados" Beijocas em todos e todas que brincam com as palavras recheadinhas de querer bem, por aqui. Não resisto: um abraço super especial para a minha sempre, tanto e mais AMIGA Ana Isabel - Isabelita do meu coração. Te AMAR é pouco. Para amainar o ciúme do poeta/cronista/juiz que para mim sempre será o meu Amigo Lico, versão humana mais interessante que conheço do Calvin, deixo um xêro no cangote. (Vai dizer que não sabe também o que é cheiro no cangote) rsrsrsrs Te liga bico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, o "xero no cangote" eu sei....
      Esses dias eu li no Twitter, mas não sei quem escreveu: " saudade é aquilo que fica do que não ficou"... é assim, né?!

      Excluir
  16. Só apreciando o diálogo de "gigantes"...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem gigantes.... Todo mundo do mesmo tamanho por aqui..... vem....!!!!

      Excluir