domingo, 4 de setembro de 2016

pensamentos perdidos - AS FLORES - parte 7 de 15

Pensamentos Perdidos - AS FLORES - parte 7 de 15

Lembranças de Henrique
Caminhávamos devagar e teus pés deixavam suaves marcas no caminho. Tu não falavas muito e, então, também fiquei em silêncio.
Só depois de algum tempo é que percebi que havia deixado o saco com as bolitas de vidro perto de uma árvore grande. Lembro, agora, que nunca mais voltei para buscá-las… Acho que foi naquele dia que perdi o interesse por muitas brincadeiras que me acompanharam durante toda a infância…
Lembro que a flor com que brincavas quando eu te vi, passou por nós e logo parou. Mas não notei isso naquele dia. Agora sei que naquele instante já havia vento. Embora até hoje, eu não saiba quando ele começou…

Por Luís Augusto Menna Barreto










6 comentários:

  1. Na descoberta do amor, Henrique deixou pra trás as brincadeiras da infância, que pena, seria tão bom se pudéssemos ser adultos, mas como crianças com inocência sonhadora...

    ResponderExcluir
  2. Acho que a infância adormece quando acordamos para os sentimentos, principalmente quando acordamos para o amor. Boa noite poeta Menna ótima semana!

    ResponderExcluir
  3. Também acho que quando descobrimos o amor, acontece uma grande mudança dentro de nós. Principalmente o foco, muda!!!

    ResponderExcluir