quarta-feira, 7 de setembro de 2016

poesia de ver - "...bouquet!"

Poesia de Ver:


Foi no ocaso que a florzinha exibiu seu melhor sorriso:
Quando vi que ela estava perdendo as pétalas, chamei a todos para verem a florzinha, pela última vez. "Que belo presente tu me trazes", ela me disse!
"Que presente?", perguntei intrigado.
"Esse bouquet! Um bouquet de pessoas!" 

Texto por Luís Augusto Menna Barreto
Imagem por Maria Júlia Ferraz




43 comentários:

  1. Poeta, e u estou em qual bosques? No que presenteia a ROSA ou no que à ROSA é presenteado???

    Mas o que importa é que ELA, a ROSA, é ROSA mesmo, em qualquer etapa de sua vida. E tais etapas, eu as vi todas presas ao seu pé, com o viço possível que lhe era dado, a cada tempo preciso, o orvalho, a chuva, o sol e o chão.

    Da minha parte, muito obrigada minha amiga querida, Elisa Ferraz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa, tenho que deixar para a mana responder....!!

      Excluir
    2. Ana querida, posso dizer que estás, com certeza, nos dois bouquets.
      No das pessoas, por juntamente, assim como todos que participam do blog do Mano, apreciaram a rosa.
      E no das rosas, por ser de verdade, uma flor, demonstrada pelo teu carinho, tua amizade, teu afago, tua gentileza entre tantas outras qualidades e sentimentos dedicados, com total sinceridade, a mim a ao meu irmão.

      Excluir
  2. A intenção primeira seria: onde se lê bosques leia-se bouquet.

    Mas... Mas...se o "bosques" tivesse saído "bosque" talvez até ficasse metaforicamente interessante!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, ficaria, sim.... daria um novo cenário à rosa e ao diálogo!!

      Excluir
  3. Ana... interessante... tu e a ROSA.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sylvia, um beijo- querida!
      Abraços a esta tua terra linda!
      O presente que me mandaste vai comigo para Barra Grande.

      Por falar nisso, veio-me uma idéia.

      Moçada toda do blog! Vamos pensar, para o próximo ano, um encontro em Barra Grande?

      Excluir
    2. Que bom que um pedaço da "terrinha" está contigo, Ana.Espero que te agrades.
      Puxa... que bom seria... nos encontrarmos (outra vez), em Barra Grande! Será que trago um pouquinho de lá!?!

      Excluir
    3. Acho ótima a ideia.... para o 3º encontro!
      O 2º, já tinha comentado, em fazer no Marajó!!!!
      Rsrsrsrsrs
      ..... mas isso será tema de deliberação no 1º encobtro!!!!!!

      Excluir
  4. E o que seria um presente de despedida acabou se tornando uma reunião das mais perfumadas. 'bouquet de pessoas' lindo isso hein?! =)

    Oh, seu moço, estou honrada em ver meu blog nos teus favoritos. Obrigadaa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou teu fã... fico sempre ansioso esperando a notificação das tuas publicações... e indico sempre!!!

      Excluir
  5. Ah...!!! Eu também amei o "bouquet de pessoas" Me soou muito delicado. A Florzinha mesmo nos últimos suspiros estava feliz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Era uma flor... para ela, o bouquet éramos nós...

      Excluir
  6. Meu coração foi adocicado!
    É tão bom...

    ResponderExcluir
  7. Boa noite, Ana!!!
    Esses dias que fiquei fora, senti muita falta de vocês. Obrigada por me fazerem tão bem!!!

    ResponderExcluir
  8. Respostas
    1. Digo o que senti por aqui!!!!
      É bom poder contar contigo aqui!!

      Excluir
  9. Bom dia, gente minha!
    Saudade de sentar e conversar com todos...

    E foi bom saber que sou parte de um bouquet de flores!
    Somos rosas, então?
    Lindo, sua comparação, poeta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Norminha!!!
      Estava sentindo sua falta aqui...!

      Excluir
    2. Pois é, Linda! Estou tendo dificuldades de entrar aqui pelo celular... só entro no PC, mas como é no trabalho, fico meio sem tempo. mas sinto falta de encontrar todos...

      Excluir
    3. Tomara que resolvas logo, o problema do seu celular, amiga!!!

      Excluir
    4. Bah... fiquei 40 dias sem celular (tá, eu tinha, mas era daqueles que só liga e recebe ligações)... e foi difícil... ufa.....!!!!
      Tomara que resolvas logo, professora!!!

      Excluir
  10. "Tu és divina e graciosa, estátua majestosa
    Do amor, por Deus esculturada
    E formada com ardor
    Da alma da mais linda flor de mais ativo olor
    Que na vida é preferida pelo beija-flor
    Se Deus me fora tão clemente aqui neste ambiente
    De luz, formada numa tela deslumbrante e bela
    Teu coração, junto ao meu lanceado
    Pregado e crucificado sobre a rósea cruz do arfante peito teu


    Tu és a forma ideal, estátua magistral
    Oh alma perenal do meu primeiro amor, sublime amor
    Tu és de Deus a soberana flor
    Tu és de Deus a criação
    Que em todo coração sepultas um amor
    O riso, a fé, a dor em sândalos olentes cheios de sabor
    Em vozes tão dolentes como um sonho em flor
    És láctea estrela, és mãe da realeza
    És tudo enfim que tem de belo
    Em todo resplendor da santa natureza


    Perdão se ouso confessar-te, eu hei de sempre amar-te
    Oh flor, meu peito não resiste
    Oh meu Deus, o quanto é triste
    A incerteza de um amor que mais me faz penar em esperar
    Em conduzir-te um dia ao pé do altar
    Jurar aos pés do Onipotente em preces comoventes
    De dor, e receber a unção da tua gratidão
    Depois de remir meus desejos em nuvens de beijos
    Hei de envolver-te até meu padecer de todo fenecer"

    ResponderExcluir
  11. Ah, Norminha, fiquei com vontade de formar uma dupla contigo! Vamos?! Vou começar a cantar um pedaço da música e você completa, tá? Essa é do grande CARTOLA


    "Bate outra vez
    Com esperanças o meu coração
    Pois já vai terminando o verão
    Enfim

    Volto ao jardim
    Com a certeza que devo chorar
    Pois bem sei que não queres voltar
    Para mim"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "...Queixo-me às rosas, mas que bobagem
      As rosas não falam
      Simplesmente as rosas exalam
      O perfume que roubam de ti, ai...

      Devias vir
      Para ver os meus olhos tristonhos
      E, quem sabe, sonhar os meus sonhos
      por fim..."


      Estou um tanto rouca de gritar ontem na manifestação aqui em Fortaleza "FORA TEMER!"

      Excluir
    2. "Devias vir
      Para ver os meus olhos tristonhos
      E quem sabe, sonhar os meus sonhos
      Por fim..."

      Valeu, Norminha!!!!
      Valeu pela canção que contamos juntas e pelo FORA TEMER que gritamos junto a milhares de brasileiros.

      Excluir
    3. Ei, meninas... POLÍTICA, AQUI...?????????
      Tem um montão de blog por aí que trata disso.... tão poucos de literatura...
      ... bora deixar para outros a política....

      Excluir
  12. Quem canta seus males espanta...então vou pegar carona com vocês!!!

    "Sou Rosa Vermelha,
    Aí! Meu bem-querer
    Beija-flor, sou tua rosa
    Hei de amar-te até morrer"

    (Ciranda da Rosa Vermelha-Elba Ramalho)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não tenho o gosto musical acurado de vocês, mas lembro-me dos meus tempos de cantor de banda de rock...
      Naquele tempo, cantávamos:

      "De todo o meu passado
      boa e más recordações
      quero viver meu presente
      e lembrar tudo depois.
      Nessa vida passageira
      eu sou eu, você é você.
      Isso é o que mais me agrada
      isso é o que me faz dizer:
      QUE VEJO FLORES EM VOCÊ"
      (Ira!, Flores em Você)

      ou:

      "Olhei até ficar cansado
      de ver os meus olhos no espelho.
      Chorei por ver, despedaçadas
      as flores que estão no canteiro.
      Os punhos, e os pulsos cortados
      e o resto do meu corpo inteiro.
      Há flores, por todos os lados
      e embaixo do meu travesseiro.
      A dor vai curar essas lástimas
      o choro tem gosto de lágrimas.
      A dor vai fechar esses cortes
      As flores tem cheiro de morte.
      AS FLORES DE PLÁSTICO NÃO MORREM".
      (Titãs - Flores)

      Excluir
    2. Cantor de rock, Poeta!!? Que moço cheio dos Dons!!!

      Excluir
    3. Ah.... mas faz tempo.... muuuuuito tempo....!

      Excluir
    4. Eita...esse 'muuuuito tempo' aí é bem exagerado, Poeta!! Rsrsrs

      Excluir