segunda-feira, 17 de outubro de 2016

diálogos: "...clausura!"

Diálogos

Por que estás aí…?” A menininha, que ele tanto amava, perguntava do outro lado da grade que os separava.

“Porque eu cometi um erro.”

"Mas e todas as coisas boas que tu fazes? Sempre te vi sorrir. Sempre és tão gentil. Tu ajudas tantas pessoas todos os dias. Tu sempre tens tempo de brincar comigo.” 

"Não fui julgado pelo conjunto da minha vida. Nossa justiça não julga pelo conjunto da vida. Somos julgados por um único ato errado. E eu errei. Minha sentença está correta. Tenho que estar aqui."

"Mas tem tanta gente que nunca sorri. Que passa a vida sem gentilezas. Nunca estende a mão, não diz bom dia, não olha nem uma vez o por do sol… porque esses não ficam trancados no teu lugar?"

"Tu não entendes ainda… mas um dia vais entender. Eles JÁ ESTÃO enclausurados. Os corações endurecidos são a clausura de si mesmos." 

A criança sorriu e sentiu-se mais leve. E pediu à Deus, baixinho, para um dia entender.


Por Luís Augusto Menna Barreto



21 comentários:

  1. São tão variados os tipos de "prisão". Até a dependência de algo ou de alguém, tbm é prisão... estamos presos, mesmo sendo livres. Bom dia meu povo querido! Boa semana pra todos vocês!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Nice, boa tarde Menna, somente nossos pensamentos são verdadeiramente livres. Muito difícil se libertar das "grades" e "Prisões" que possuímos, muitos grilhões existem mas são invisíveis aos olhos!

      Excluir
    2. Em um dos textos que eu mais gosto (está publicado em "pensamentos perdidos", chama-da "a força"), eu retomo esse tema: "não estou preso. Eu me fiz preso"!

      Excluir
  2. São tão variados os tipos de "prisão". Até a dependência de algo ou de alguém, tbm é prisão... estamos presos, mesmo sendo livres. Bom dia meu povo querido! Boa semana pra todos vocês!

    ResponderExcluir
  3. É verdade... tantas vezes nos deixamos aprisionar sem nem mesmo percebermos!!!
    Muitas vezes por medo... outras tantas por insegurança.
    Há também...é verdade...aqueles que se fecham em seus Mundinha se por total egoísmo, e não querem nem gastar o tempo "precioso" que tem em dar um bom dia a alguém, muito menos algo mais necessário pra o bem estar de alguém.
    Eu jamais conseguiria viver assim. Muitas vezes levo bronca da minha família, por ser assim tão falante, tão comunicativa. Sempre falo pra eles que... Se tem uma coisa que gosto é de gente, mesmo com todos os desafios, acho a obra mais perfeita que Deus fez. Lógico que, com todo cuidado que hoje precisamos ter.
    .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, Armelinda...! Mas realmente "bom dia", "boa tarde", "por favor" e "obrigado", especialmente acompanhados de um sorriso, continuam sendo chaves libertadoras!!!!!!
      Que tu conserves sempre teu jeito!!!!

      Excluir
    2. Obrigada, Poeta!! Espero mesmo, nunca mudar meu jeito. Gosto de ser assim!!!

      Excluir
  4. Não faz muito tempo, e o Méri deve se lembrar disso, porque estávamos eu, ele, Nora e LuAlves a visitar certo fórum. Lá tinha uma cela. Eu quis entrar na cela, fechar a grade e ser fotografada. Mas, amigas, Lu não aceitou de forma alguma que eu fizesse aquilo. Pediu-me encarecidamente que eu saísse dali.

    Nunca vou-me esquecer disso. Ele tinha o cenho tão carregado, quando pegou em minha mão e tirou-me de lá!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que encantadora atitude do Lualves contigo Ana, ficou incomodado com essa cena de ser presidiária de brincadeirinha rsrsrs. Gracinha de amigo né? Vc é bem brincalhona, pelo que posso perceber, tô certa?

      Excluir
    2. Eu lembro...!
      ... e vi que de alguma forma, aquilo efetivamente mexeu com o Poeta...!

      Excluir
  5. Ah!!!
    As prisões que nos permitimos, são tantas...
    Sonho com o dia da liberdade... de todas elas...pra sempre!!!!

    Sejamos felizes!!!!!
    Façamos a felicidade alheia, seja com um sorriso, seja com um aperto de mão, seja com um abraço, seja com um olhar, seja com uma palavra...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja com o simples aparecer perto e fazer nascer um sorriso....!

      Excluir
  6. Eu me sinto prisioneira do medo, são tantos, mas peço a Deus que me liberte...a vida, o tempo, não sei direito como essa prisão se deu, mas aos poucos estou me libertando dela, vou conseguir, tenho certeza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes, temos a chave...
      ... temos é medo de abrir a porta de saída...!

      Excluir
  7. Que lindo😍 ao ler percebo as prisões da vida e da alma..........
    Chega a doer,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quanta delicadeza tua, Shirley.... mil obrigados...!!

      Excluir
  8. Olá! Sou novata no grupo, mas estou feliz de ter acesso a estas viagens e visitas através deste blog. Bem, sobre o assunto em foco, desejo que todo mundo tivesse oportunidade participar de discussões do tipo. Há pessoas precisando de tão pouco pra sorrir, pra voltar ter esperança e porque não dizer: até mesmo viver de verdade. Todavia lhes falta a liberdade... Beijo grande a todos 🙌

    ResponderExcluir