quarta-feira, 2 de novembro de 2016

poesia de ver - "... infância!"

Poesia de Ver: "... infância!"



As bolitas estavam espalhadas no chão… 
Eu tentei, mas não consegui lembrar há quantos dias eu as havia visto ali e deixado sem juntá-las…

… e também não consegui lembrar a última vez que eu havia sido criança…

Imagem e texto por Luís Augusto Menna Barreto




23 comentários:

  1. E bem vdd que esquecemos a criança que vive dentro de nois........

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que se a gente lembrasse mais de nossas crianças internar, apertaríamos mais mãos, teríamos menos preconceitos, e sorriríamos mais... muito mais...!!!
      Um baita abração Shirley!!!!!

      Excluir
  2. Esse é um "descuido" que todos cometemos...
    Jamais deveríamos deixar desaparecer a eterna criança que cada um trazemos dentro de nós.
    Talvez se assim fizéssemos a vida seria menos cruel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BOra brincar de ciranda, de elástico, de passar anel, de pular corda, de carrinho de rolimã, de rolar pneus......

      Excluir
  3. Amigo, espalhar bolinhas na lembrança e como colher respostas do tempo de criança sem perder a esperança de poder recolher bolinhas na crença de recordar que em cada uma delas tem uma lembrança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, amigão.... e eu tenho saudade de cada uma das minha bolitas...
      Como era bom.....

      Excluir
    2. A nossa criança interior não morre. Fica escondida numa caixinha que abre com um imprevisto sopro mágico da vida.

      Excluir
    3. Que pode vir de um saco de bolitas...!!!

      Excluir
  4. Desejo, muito, mas muito mesmo; que nunca abandonemos a nossa criança interior.

    ResponderExcluir
  5. Essa criança interior JAMAIS deixa de existir, ela só é reprimida pelas responsabilidades da vida adulta que o tempo nos impõe. Mas ficam as doces lembranças da infância tão gostosa.

    ResponderExcluir
  6. De vez em quando libero a minha criança interior. Quando estou com minhas irmãs ou minhas amigas, arrumamos tanta piada e tanta palhaçada que muitas vezes choramos de rir. Amo esses momentos!!! Pena que estão sendo cada vez mais raros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda que raros, Armelinda, como é bom o que fica dentro da gente de momentos assim!!!!!

      Excluir
  7. Tenho revisitado tanto a minha infância! Tenho me formado e me informado tanto com tais revistas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quanto mais avançamos, mais queremos visita-la....!

      Excluir
  8. Tb não consigo lembrar a última vez que fui criança, entretanto vivo buscando a infância e a criança adormecida em cada um de nós...Afinal a infância é o período mais mágico de nossas vidas, pelo menos deveria ser...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Tel... e que magia maravilhosa....
      Nos próximos dias, acho que na semana que vem, vou visitar o Pilha e ver como anda sua infância.... já estou com saudades de suas aventuras...!!!

      Excluir
  9. Que cuidemos sempre com zelo de nossa criança interior...
    Ela é que nos salva das pressões da vida adulta!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amem!!!!!!
      Que voltemos a descobrir-nos crianças!!

      Excluir
  10. Quando criança, brincava de peteca, de elástico, cair no poço! Rsrs!! Que sentimento maravilhoso as descobertas!! Pude reviver esses sentimentos puros com minha filha!! Brincávamos de fazer comidinha, de boneca, de casinha!! Filmes infantis!! Ah coisa boa!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece que tanta coisa vai ficando pra trás.....

      .... abençoados os filhos, que nos dão a chance de reviver......!!

      Excluir