segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

diálogos - "...buscar-te!"

Diálogos: “…buscar-te!” 

Originalmente  publicado no antigo blog
"Menna Comentários", precursor deste.
Data da postagem original: 02.05.2016.
Comentários na postagem original:  16
Visualizações até ser retirado:   297

Ele se levantou de repente do tronco onde ambos estavam sentados e começou a caminhar pra frente, em direção ao rio alguns metros adiante.

Aonde você vai?”- Ela pareceu despertar de repente!

“Atravessar o rio e tentar descobrir o que prende teu olhar… Quero tentar encontrar-te”.

E se eu não estiver lá…?

“Então nada mudará… vou continuar sozinho… como agora…”



Por Luís Augusto Menna Barreto




30 comentários:

  1. Nem sempre estamos onde nosso olhar está. Às vezes, olhar e pensamentos andam por caminhos distintos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ou pior, minha grande amiga: às vezes nem estamos onde estamos... e deixamos sozinho quem está ao nosso lado....!

      Excluir
    2. Verdade...me sinto assim, as vezes estamos na multidão e ainda assim nos sentimos sozinho.

      Excluir
    3. ... mas o que devemos, mesmo cuidar, é para aquela pessoa que está ao nosso lado, nunca se sinta sozinha em nos presença...!

      Excluir
  2. Acontece sem que a gente perceba, agora cada um no seu celular, saem juntos, perto nos olhos e longe no mundo virtual, longe no Coração, sempre observo nos restaurantes, as pessoas nas mesas, mas cada uma com seu smartfone, nem se olham, acho isso triste....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já saí com amigos em que a regra era largar os celulares em cima da mesa, virado para baixo, SEM colocar no modo silencioso. O primeiro que não resistisse e pegasse o celular, pagava a conta!

      Excluir
    2. É a tecnologia contribuindo para o distanciamento das pessoas. Essa daí de quem não resistir e olhar o celular primeiro pagar a conta, é MAGNÍFICA, tomara que vire moda kkkkkkkkkk

      Excluir
    3. E o pior é que tem gente que realmente não resiste!!!!! O bacana é. Er as justificativas pra pegar o celular!!!!!

      Excluir
  3. Respostas
    1. E não é?! Se ninguém pegar, no final passamos um tempo como nos velhos tempos sem celular e rachamos a conta!!!

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Se ela estava do lado dele e ele não conseguia encotrá-la, percebo que nada havia entre eles. Descobrir o olhar indo pra longe de quem está tão perto é uma busca que não vai dar em nada, pois eles não se encontram o amor na miopia de seus olhos. Muito menos no coração. Só fogo e paixão como diz Wando. Quando tem amor dá liga e tem imã.Com certeza ficarão juntos para sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Dr. Izamir.... e como é bom quando dá a liga!!!!!!!

      Excluir
  6. Gostei demais dessa ideia do celular no restaurante, poderia virar regra. É como as meninas disseram,... as pessoas estão juntas mas distantes ao mesmo tempo. Muito boa reflexão, Poeta!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Armelinda!!!! Quanta à ideia do celular, experimenta um dia com tuas amigas!!!!!

      Excluir
  7. É!!!!

    Já comentei este texto, Poeta. Vou deixar ele quieto.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As vezes sou como Ana... prefiro não comentar textos que comentei antes. Não é o caso deste.
      Bacana, com sempre, este texto me lembra como nos ausentamos tanto mesmo quando estamos fisicamente presentes... Penso que pelos interesses muito íntimos que carregamos dentro dos desejos... Ou por pura distração... momentânea... ninguém é de ferro!
      Acredito que não é culpa do amor... ou da falta de... Mas de traços que cada um tem na sua identidade.
      Muitas vezes o amor exigente nos coloca numa condição de "alerta" que não nos permite sonhar, viajar, desejar... ir além. e isso me parece muito desconfortável.
      Não acredito que o distanciamento seja tão necessário, não! Mas o respeito e o cuidado com determinados momentos pode ajudar o amor a se reencontrar."
      Mas muito mais bacana é a atitude de "levantar e ir até o encontro do que se quer.
      Um texto aparentemente simples, mas tão cheio de dilemas e verdades.
      Grata!

      Excluir
    2. Sabe, Sylvia, é que em espelho-d'água, quando se toca, ele deixa de ser, a água se turva.

      Beijão, amiga parabéns!

      Excluir
    3. Sim! Verdade, Ana.

      Nossa! Engoli tanta letra, sinais e etc. Que não mereço parabéns!
      Perdoem!

      Menna, vais participar do concurso literário?

      Excluir
    4. Nem tô sabendo, guria.... qual é a parada??

      Excluir
    5. Feira Literária Paraense- FLIPA.
      Prêmio FOX/Empireo 2017.
      Inscrição até dia 06/02...
      Mas não sei os critérios... Só vi o anúncio.

      Excluir
    6. http://flipara.com.br/premio-fox-empireo

      Excluir
    7. Obrigado, guria!!!!!!
      Eu vou me informar!!!!!!

      Excluir
  8. Muito bem retratado esse diálogo!!! 👏👏👏👏👏👏 Nem sempre a mente, o espírito, a alma estão juntos do corpo. Oxalá tivéssemos o poder de fazer isso com quem amamos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Cuidar de amor exige mestria...
      ... e Léo e Bia..."
      (Do menestrel Osvaldo Montenegro)

      Excluir
  9. Presente mas ausente!!!! Quantas vezes me vi nessa situação!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De sentir-se só, com companhia... ou de deixar só quem te acompanha..?

      Excluir