sábado, 21 de janeiro de 2017

pensamentos perdidos - "... de repente!"

Pensamentos Perdidos: “… de repente!”

... de repente... 

Ela piscou os olhos... 

... de modo instintivo, como fazia sempre, tocou leve, com a ponta do dedo, ao lado do olho, por baixo da haste do óculos... sentiu a marca dos anos na pele... e veio aquele sorriso quase sem querer... 

De repente, ouviu a risada da filha... ... como aquele som justificava a vida, pensava... ouviu o barulho do cortador de grama, e viu-o suado, mas com semblante feliz... percebeu que não foram as viagens (tantas!) que fizeram por lugares tão diferentes; percebeu que não foram as festas de aniversário tão especiais, nem as comemorações dos aniversários de casamento, em que sempre era surpreendida de modo diferente... percebeu que ao longo dos anos, a felicidade havia sido construída nas pequenas coisas... na maneira como ele lhe servia o café em algumas manhãs de sábado... no jeito que ele lhe olhava quase escondido, quando ela o ia ver em uma partida de futebol... no abraço da filha, quando a deixava na escola...

De repente, olhava no espelho, e via um retrato da mãe sem ser ela e pensou que agora a entendia tão melhor... as queixas, as preocupações, as esperanças que lhe depositava...  lembrou o pai, cuja delicadeza contrastava tanto com a figura enorme, mas lhe era proporcional no tamanho...

De repente, parecia que olhava para trás e via que a vida valeu a pena... pensou na igreja, no silêncio, nos olhos dele, na lágrima da mãe... ainda estava com o dedo tocando suavemente ao lado do olho... piscou devagar, suspirou e sentiu que tudo valera a pena... que aquele “sim” que lhe parecia tão incerto, foi o melhor acerto...

De repente... ela piscou... e acordou do sonho de um instante... nem mesmo ouviu o Padre direito, nem ouviu qual era a pergunta mas naquele segundo, tinha a resposta: SIM. 

... e se havia alguma dúvida, naquele instante em que sonhou tudo isso, foi o instante do milagre, o instante em que Deus se faz presente e toca na alma... nunca havia falado com tanta certeza, nunca fizera uma afirmação tão tranqüila... não importava a pergunta; a resposta ela a recebera no coração: SIM, ela respondeu... e tinha a certeza que a vida inteira daria certo…!

Por Luís Augusto Menna Barreto






23 comentários:

  1. Que lindo amigão. Como nos faz feliz e nos emociona lembrar destas cenas que estão no roteiro do nosso filme. Cada um tem um papel mas em momentos diferentes fica tudo junto e misturado como um AMÁLGAMA de emoções que mantém vivo o nosso coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah... e como é bom misturar essas lembranças....!!!!!!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Mil obrigados Shirley... mil saudades do Marajó....!

      Excluir
  3. Linda descrição de um momento,o do SIM,onde acontece a radical mudança de vidas. Que bom que nesse caso aí veio com a plena certeza de que tudo valera a pena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como é bom... todos os "SIM" deveriam ser assim...!

      Excluir
  4. "(...) Ela diz não
    Mas depois vem o bom do amor,
    o talvez.
    E amanhã diz que sim (...)"
    LÁGRIMA FLOR de BILLY BLANCO

    [Essa bossa nova é LINDA! Entretanto, paro nesta frase musical, pois a que vem a seguir é de um machismo tão gritante que nem a licença poética a justifica. Paro aí.]


    Mas voltemos ao SIM do teu texto, Poeta!
    Verdade! O SIM só se torna verdadeiramente SIM, depois de depurado, testado, experimentado, degustado, vivido...

    Antes disso, ele é frágil, volátil, hipotético, transformável...

    Um SIM pode até vir a ser NÃO.

    Agora, quando o SIM continua SIM, mesmo após se sentir "a marca dos anos na pele", é porque este SIM tem o dedo de DEUS no vai-e-vem desse AMOR.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "... como toda a mulher..."
      Ah, nem é tão machista... é um elogio...!
      Que os "sim" sejam sempre "sim"... E os não sejam sempre antes...!

      Excluir
    2. Colé, rapaz?!!!

      É machista sim. Nem sempre mulher diz SIM. Que elogio qual nada!!! Para certos "sujeitos" e para certas situações, mulher sabe muito bem dizer um NÃÃÃÃOO de todo tamanho.

      Excluir
    3. "Acho mais fácil aprender japonês em braile..."

      Excluir
    4. RS
      Ana sempre admirável nas suas palavras... Assim como o "poeta", claro!
      Saudades...

      Excluir
    5. Beijo, Ana!!

      Então... Apareci, doutor!!

      Excluir
  5. Lindo demais, o amor consolidado, um sim sem dúvidas, uma vida sem grandes arrependimentos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez tenham vários arrependimentos no caminho...
      ... somos em construção nos arrependimentos que nos moldam... mas que o SIM possa ser assim... as sim... ah!, SIM!

      Excluir
  6. Momento lindo, na vida de um casal que resolveu partilhar a vida juntos!!! Que bom quando podem confirmar este "SIM" no decorrer da convivência!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que o coração faça sempre, pela memória, o caminho de volta, redescobrindo-se a cada dia..!

      Excluir
    2. Linda, preciso falar contigo, pelo inbox do Facebook, tá?
      Beijão!

      Excluir
  7. Que legal!!! Acredito que é necessário sempre fazer essa viagem solitária e interna em silêncio. Não só pra dizer o sim, mas pra refletir a importância do percurso de nossa vida. Oh poeta, teus poemas tão lindos, ricos e sublimes me dão cada oportunidade... Obrigada, de verdade!!! 😘 😘 😘

    ResponderExcluir
  8. Que legal!!! Acredito que é necessário sempre fazer essa viagem solitária e interna em silêncio. Não só pra dizer o sim, mas pra refletir a importância do percurso de nossa vida. Oh poeta, teus poemas tão lindos, ricos e sublimes me dão cada oportunidade... Obrigada, de verdade!!! 😘 😘 😘

    ResponderExcluir
  9. Rsrsrs, acho que meu dedo está com tanta energia, que num clic a mensagem sai dupla.

    ResponderExcluir