terça-feira, 7 de março de 2017

diálogos - "...do teu amor"

Diálogos: “…do teu amor!"

“Tu me maltratas”, ela lhe disse de repente.
Como posso maltratar-te se só te quero bem?
“Esse teu amor me maltrata.”
“Como pode o amor maltratar?
“Tu ficaste com todo o amor pra ti… e não me ensinaste a amar-te assim como me amas.”
(Fragmento de um conto não terminado)


Por Luís Augusto Menna Barreto



32 comentários:

  1. Ela está transferindo pra ele a responsabilidade de não saber amar na medida certa, da maneira normal. Imaturidade isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que ela, de alguma forma, sente "inveja" de não conseguir amá-lo com a força que ele a ama....!

      Excluir
  2. Será que o amor dele a está sufocando???? Tomara que não!!!!

    ResponderExcluir
  3. Ah, que confusão!
    Amor tem de ser vivido com dor?!
    Acho que não.
    Sofrimento põe fim ao encantamento de amar.

    ResponderExcluir
  4. Ora é claro que ela nao o ama da mesma forma, e se sente culpada por não retribuir tão grande sentimento.E acho que ele sabe disso. Mas a ama incondicionalmente, nao pede pra ser amado! Nao pode ser isso ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O conto encaminhava-se nesse sentido... mas perdi a mão...?

      Excluir
  5. Bom dia queridas Amigas e grandes MULHERES, hoje dia 08 de março, dia Internacional das Mulheres, desejo pra Vocês. Paz, saúde e felicidades. Obrigado por serem Divinas. Que Deus as abençoe e ilumine sempre. 😚🌹😚🌹👏

    ResponderExcluir
  6. Quanto ao fragmento, se cada um é cada um. Como poderia eu desejar que existam sentimentos iguais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem assim: o sentimento é diferente em cada um!!!!!

      Excluir
  7. "(...) Pois o amor resgata a pobreza,
    vence o tédio, ilumina o dia
    e instaura em nossa natureza
    a imperecível alegria."

    C. DRUMMOND DE ANDRADE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O amor tudo pode, tudo crê, tudo suporta..., segundo São Paulo, na primeira carta aos Coríntios!

      Excluir
    2. Será que foi por isso que Paulo morreu solteiro? Há alguns estudioso que dizem que ele fora casado. FORA.

      Excluir
  8. Tem uma música que o Luiz Miguel canta que diz: porque não me ensinaste a viver sem ti. Essas lições de amor acontecem todos os dias, o negócio é amar não existindo barreiras e nem distancia para o verdadeiro amor. Então se diz, me ensina a amar, me ensina a viver mas não me ensina a viver sem você.

    ResponderExcluir
  9. Que desassossego nos traz o amor!
    E ainda mais, a gente não pode viver sem ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente isso.....!!!!
      E como desassossega!!!!!
      ... mas como é bom!!!

      Excluir
  10. Respostas
    1. "Quem inventou o amor,
      me explica por favor...
      Daqui vejo o seu descanso
      perto do seu travesseiro
      depois quero ver se acerto
      dos dois sem acorda primeiro.
      Quem inventou o amor,
      me explica por favor..."
      (Quem inventou o amor - LegiãoUrbana)

      Excluir
    2. Amar, é quando não dá mais
      Pra disfarçar.
      Tudo muda de valor,
      Tudo faz lembrar você.

      Amar, é a lua ser a luz do seu olhar.
      Luz que debruçou em mim,
      Prata que caiu no mar.

      Suspirar, sem perceber,
      Respirar o ar que é você
      Acordar sorrindo,
      Ter o dia todo pra te ver...

      (Roupa Nova)

      Excluir
  11. Maria Zelia, tá coberta de razão, ô coisa pra tirar o sossego é o tal do amor, portanto, entretanto, todavia, a vida sem ele é vazia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Mais porém, contudo, todavia, as águas vão rolar
      não vou chorar, não
      se por acaso morrer, do coração.
      É sinal que amei de mais...
      Mas enquanto estou viva, e cheia de graça
      talvez ainda faça
      um monte de gente feliz"
      (Essa não me lembro de quem é mas ouvi a Zélia Duncan cantando)

      Excluir
  12. Acredito que sempre um ama mais que o outro e, por isso, a desproporcionalidade faz parte na relação homem/mulher.

    ResponderExcluir